Anna e o beijo francês

Escritora: Stephanie Perkins ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E não gostei!

O protetor solar facial é…

View more

Mês: Novembro

Este mês vamos de livros…

View more

Mês: Outubro

As últimas dicas infanto-juvenil para…

View more

Motive-se

Ahhhh… Como eu amo o…

View more

Mês: Outubro

E o mês das crianças…

View more

Usei… E gostei!

Sabe qual é o melhor…

View more

Rocambole de carne moída com purê de batatas

Ingredientes do rocambole • 1…

View more

Anna e o beijo francês

Escritora: Stephanie Perkins ǀǀ Editora: Novo Conceito ǀǀ 288 Páginas ǀǀ Gênero: Young Adult ǀǀ Classificação: 3,5

Anna e o beijo francêsInformações: Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris. Porém, seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, sua fiel melhor amiga e um namoro prestes a acontecer. Mas, ao chegar a Paris, ela conhece Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito, que além de muitas qualidades, tem uma namorada… Anna e Étienne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer?

Opinião: Fazia tempo que eu queria ler este livro, pois vi tanta gente lendo e falando bem dele, que pensei “Eu preciso ler este livro!”. Este foi o primeiro livro da Stephanie que li, tenho o “Isla e o final feliz”, mas não li ainda, porque me falta tempo…

A história é contada por Anna, uma adolescente que é mandada por seu pai para estudar na França, pois ele acredita que ela precisa ter um bom estudo, mas Anna acredita que seu pai quer puni-la, já que ele nunca dá atenção aos filhos (seus pais são separados). De cara percebemos que Anna tem problemas com o seu pai, ela não o aceita, não quer que ele opine em sua vida e ela deixa bem claro que não gosta dos romances que ele escreve, mas por outro lado, ela gosta e ajuda muito sua mãe, cuida de seu irmão pequeno e quer seguir a sua simples vida de adolescente assim, para terminar o colegial e fazer o curso que tanto deseja.

Para ajudá-la na adaptação, seus pais a levam à Paris, assistem palestras com ela, mas eles precisam ir embora e nessa despedida Anna se pega assustada e chorosa, pois nunca imaginou que iria para um país desconhecido e nem que ficaria lá sozinha! Mas por sua sorte, sua vizinha de quarto é uma fofa e muito simpática – a Meredith -, ela logo percebe que Anna é nova no colégio e vai até seu quarto para convidá-la para um chocolate quente, e é aí que a amizade das duas começa.

Anna e o beijo francês

A escrita do livro é bem leve e é uma história beeeem adolescentezinha, mas que realmente te faz querer ler o livro, eu chegava em casa depois do trabalho, do estresse e queria algo leve, algo tranquilo e esse era o livro! A escrita envolvente da Stephanie me fez querer saber mais sobre a Anna e o que iria acontecer com ela, se ela ia se enturmar, se ela iria bem nas aulas, pois ela não falava francês, e assim segui minha leitura…

Anna passou a fazer parte do circulo de amigos de Meredith, o que fez que com que ela conhecesse o St. Clair, o menino mais bonito e mais cobiçado do colégio – inclusive por sua nova amiga, Meredith. Só que Anna e St. Clair passaram a ser inseparáveis, faziam aulas juntos, tinham conversas paralelas na mesa do almoço e estavam vivendo em seu próprio mundo e se apaixonando, só que havia um problema, St. Clair tinha uma namorada, mas não era qualquer namorada, era uma namorada bela e perfeita a vista de todos – e da Anna também.

Logo Anna percebeu que não foi um erro ter ido a Paris, ela passou a conhecer lugares diferentes, teve seu primeiro porre, se apaixonou, conheceu pessoas maravilhosas, teve problemas com sua melhor amiga – que ficou na sua terra natal -, entre outros problemas de adolescentes, mas havia a dúvida, a dúvida de querer saber se St. Clair sentia o mesmo, se eles ficariam juntos, se tudo ficaria bem, e essas respostas vocês só saberão se lerem e sentirem a mesma leveza que eu tive ao ler este livro.

“É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar? Bridge costumava ser meu lar. Talvez St. Clair seja meu novo lar.”

Usei… E não gostei!

O protetor solar facial é indispensável no dia a dia, porque até mesmo a luz que usamos para enxergar pode queimar a nossa pele, por isso a minha dermatologista me indicou um protetor solar com cor, pois além de proteger minha pele dos raios UV ainda protege das luzes de led e das demais que usamos no dia a dia.

A indicação dela foi o Roc Minesol Oil Control Tinted FPS 60, pois ele possui uma cor universal que se adequam a todos os tons de pele. As promessas do protetor são:

Protetor Solar Facial Roc Minesol Oil Control Tinted FPS 60 50g é um protetor solar com cor, que além de proteger, possui ativos que clareiam e uniformizam o tom da pele. Possui alto fator de proteção, comprovada contra luz visível. A fórmula de Roc Minesol Oil Control não contém ativos que obstruem os poros, com textura mousse de alta cobertura com toque seco. Ideal para uso diário em todos os tipos de pele.

Só que a minha experiência com este protetor não foi das melhores, já que minha pele é oleosa e o protetor tem uma consistência de mousse, tudo virou uma meleca, rs.

 Roc Minesol Oil Control Tinted FPS 60

Vamos lá… Após lavar o meu rosto como de costume, passei o protetor solar e a primeira impressão foi que realmente havia uma camada a mais no meu rosto, uma camada de mousse, pois o protetor é bem pesado, mas até aí tudo bem, resolvi seguir meu dia e testá-lo já que minha dermato indicou… Só que com o passar das horas fui suando e o protetor foi ficando uma maravilha no meu rosto (rs), que passou a ficar extremamente brilhante e cheio de borrões, pois estava faltando pedaços do protetor.

Como sou guerreira e já que o protetor solar foi caro ainda tentei usá-lo durante uma semana, para ver se melhorava, mas não melhorou… E meu rico dinheirinho foi jogado fora! Mas valeu a experiência, porque foi aí que percebi que protetores solar com cor e que tem uma consistência de mousse não são para mim, uma vez que me dou super bem com o protetor facial da Roc sem cor.

 Roc Minesol Oil Control Tinted FPS 60

Mas como falei em posts anteriores tem peles e peles, cada pele tem sua necessidade, por isso passem em uma dermatologista e vejam qual a necessidade de vocês, pois o que não foi uma boa experiência para mim pode ser para vocês 😉

Onde você pode comprar este protetor?
Drogaria SP ǀǀ Beleza na Web ǀǀ Americanas
Os valores variam de R$ 74,90 a R$ 83,90

Mês: Novembro

Mês Novembro

Este mês vamos de livros de “auto-ajuda”, livros que vão ajudar você a levantar sua autoestima e a melhorar os seus pensamentos e hábitos negativos.

1. A sútil arte de ligar o foda-se de Mark Manson – Editora Intrínseca
Descrição: Chega de tentar buscar um sucesso que só existe na sua cabeça. Chega de se torturar para pensar positivo enquanto sua vida vai ladeira abaixo. Chega de se sentir inferior por não ver o lado bom de estar no fundo do poço.
Coaching, autoajuda, desenvolvimento pessoal, mentalização positiva — sem querer desprezar o valor de nada disso, a grande verdade é que às vezes nos sentimos quase sufocados diante da pressão infinita por parecermos otimistas o tempo todo. É um pecado social se deixar abater quando as coisas não vão bem. Ninguém pode fracassar simplesmente, sem aprender nada com isso. Não dá mais. É insuportável. E é aí que entra a revolucionária e sutil arte de ligar o foda-se.
Mark Manson usa toda a sua sagacidade de escritor e seu olhar crítico para propor um novo caminho rumo a uma vida melhor, mais coerente com a realidade e consciente dos nossos limites. E ele faz isso da melhor maneira. Como um verdadeiro amigo, Mark se senta ao seu lado e diz, olhando nos seus olhos: você não é tão especial. Ele conta umas piadas aqui, dá uns exemplos inusitados ali, joga umas verdades na sua cara e pronto, você já se sente muito mais alerta e capaz de enfrentar esse mundo cão.
Para os céticos e os descrentes, mas também para os amantes do gênero, enfim uma abordagem franca e inteligente que vai ajudar você a descobrir o que é realmente importante na sua vida, e f*da-se o resto. Livre-se agora da felicidade maquiada e superficial e abrace esta arte verdadeiramente transformadora.

2. Seja foda! de Caio Carneiro – Editora Buzz
Descrição: Aposto que você quer, no final da sua vida, olhar para trás, bater no peito com o coração cheio de felicidade, sem falsa modéstia, com plena convicção e serenidade, e dizer: minha vida foi FODA. Mas calma, encontrar este livro é só o começo. Agora, você precisa levá-lo com você. Com ele, você vai aprender comportamentos e atitudes necessários para conquistar, em todos os aspectos da sua vida, resultados incríveis. Ele vai provocar e inspirar você não só a ter o espírito elevado e sonhar com coisas inimagináveis, mas também se tornar consciente do que precisa fazer para realizar cada um desses sonhos. Vamos juntos?

3. Mentalidade de Pablo Paucar – Editora Gente
Descrição: “Ao longo dos últimos 20 anos como empresário, tendo altos e baixos, a maior lição que eu aprendi foi a de que o sucesso é um jogo mental, ou seja, a maneira como você pensa define sua qualidade de vida. O Pablo Paucar é uma das pessoas que mais entendem de mentalidade para o sucesso e, se você ler esse livro com muita atenção e aplicar tudo que está escrito aqui, mudará a sua vida para muito melhor apenas usando aquilo que ela já tem. Mudando apenas uma única coisa: sua mentalidade.”.

4. O poder do hábito de Charles Duhigg – Editora Objetiva
Descrição: Em “O Poder do Hábito – Por Que Fazemos o Que Fazemos na Vida e Nos Negócios” o autor toca em outro assunto importantíssimo, que é a criação de hábitos corretos. À primeira vista, isso pode parecer pequeno. No entanto, ao longo do livro você vai ver que, saber corrigir atitudes no momento certo pode contribuir com o seu sucesso.
Como exemplo, Duhigg conta casos de mudanças e correções de hábitos. Dentre eles, há histórias do próprio autor, mas também de outras pessoas. Você vai descobrir, por exemplo, como hábitos corretos foram importantes para garantir o sucesso do diretor executivo da Starbucks, Howard Schultz, de um dos maiores nomes da luta por direitos civis, Martim Luther King, e até do nadador Micheal Phelps, que já conquistou mais de 20 medalhas olímpicas de ouro.

Mês - Novembro

Mês: Outubro

As últimas dicas infanto-juvenil para estes mês das crianças são voltadas para alunos entre 9 e 10 anos e cada história tem uma lição profunda para ensinar aos nossos baixinhos. Ahh, e não fiquem tristes, pois indicação de livro é o que não falta neste blog, rs.

1. Papai Urso de Cecília Eudave – Editora SM
Descrição: De uns tempos para cá, o pai de Ana anda estranho: quase não dorme, mal come e já não leva a filha ao cinema, nem à sorveteria, nem às aulas de balé. Fala pouco, grita muito; só mostra garras e dentes. O que terá acontecido? A culpa deve ser do senhor Estresse, misterioso inimigo que Ana caçará implacavelmente.

2. A mulher que não sabia guardar segredos de Illan Brenman – Editora Abacatte
Descrição: Cornélia, a mulher de Plutarco, era a pessoa mais curiosa e fofoqueira da Roma Antiga. Ao perceber que algo muito sigiloso acontecia no Senado romano, não aguentou e perguntou ao marido o que estava acontecendo, prometendo-lhe um jantar especial. Assim que soube, tratou de espalhar o caso, modificando-o um pouco. A confusão se instaurou, quando Cornélia o contou à sua escrava, que o contou a um jovem escravo, que o espalhou para todos os que se reuniam na praça. O certo é que, a partir daí, a fofoca tomou novos e engraçados caminhos.

3. Drufs de Eva Furnari – Editora Moderna
Descrição: Neste livro você poderá ler certas coisinhas interessantes (ou desinteressantes) que os alunos da professora Rubi escreveram sobre suas próprias famílias. Além disso, (se você for observador) vai perceber que, desta vez, Eva Furnari fez ilustrações diferentes e intrigantes – usou seus próprios dedos como personagens.

4. O espelho das diferenças de Fabio Gai Pereira – Editora Edelbra
Descrição: João Leonardo era um menino perguntador. Se tinha uma dúvida, perguntava mesmo. E a história do ovo deu pano pra manga. Cresceu, deu cria na cabeça do João e levou-o a muitas outras perguntas, que trouxeram mais dúvidas, que viraram outras tantas perguntas para as quais ele foi buscar as respostas. A história de João Leonardo é um estímulo para reflexões de natureza filosófica e dá conta de uma necessidade que as crianças também têm: refletir para resolver seus problemas.

Mês - Outubro

Motive-se

Motive-se

Ahhhh… Como eu amo o Pinterest, é lá que eu encontro as frases mais lindas e mais motivacionais da terra. Hoje escolhi as frases da design Klíssia Lessa, ela criou uma página para espalhar o amor e as coisas boas, e eu não poderia deixar de querer compartilhar com vocês, não é?

Motive-se Motive-se

 ǀǀ Quer entender o que é o Projeto Motive-se? Venha conferir clicando aqui  ǀǀ