Mês: Janeiro

Como ainda estamos…

View more

O casal que mora ao lado

Escritora: Shari Lapena…

View more

Mês: Janeiro

Os livros de…

View more

A pequena livraria dos corações solitários

Livro I da…

View more

O Projeto Rosie

Informações: Publicado pela…

View more

Usei… E gostei

Sabe aquele dia…

View more

Você sabia?

Agora é oficial!…

View more

Mês: Dezembro

Não sei vocês,…

View more

Campanha ‘Leia para uma criança’ 2014

Boa noite pessoal,

Como foi a semana de vocês?
Era para eu ter postado ontem, pois tenho o objetivo de postar toda quarta-feira e na semana que der

 

fazer mais de uma postagem, mas ontem eu estava muito cansada e me dei uma folga até dos serviços da escola (rs) e olha que tenho muitos textos (redações) para corrigir, pois na apostila (anglo) que usamos tem muitas construções de texto e também como é final de ano está mais corrido ainda.
Não sei se vocês já viram, mas o Itaú tem um projeto que se chama ‘Leia para uma criança’ aonde eles enviam livros para as pessoas cadastradas para que elas possam ler para uma criança, seja em casa, nas escolas, ongs. Eu acho esse projeto muito legal e quando fiquei sabendo a dois anos atrás logo fiz o meu cadastro e pedi os meus livros e esse ano não fiz diferente e já pedi os meus.
Os livros são fofos, com histórias bem legais e fáceis, tanto para eles entenderem, como para ajudar eles na hora de ler. Minha prima mesmo, pede para a filha dela desde que ela começou a aprender a ler, dessa maneira incentiva ela e ela treina a leitura.
Espero que vocês peçam e façam bom proveito e ‘Leiam para uma criança’! (é só clicar no nome do projeto que abrirá o site para fazer o cadastro)
Beijinhos e boa noite a todos!

15 de Outubro – Dia dos professores

Boa tarde queridos leitores!

Hoje vim parabenizar os professores de plantão e também para lembrar aqueles que não são professores, mas que tiveram ou tem algum professor que marcou que hoje é Dia dos Professores.
Gostaria de dar Parabéns a esses profissionais (para mim principalmente, rs) por fazerem a coisa mais importante que há no mundo: ensinar. Pois sem aprender não seríamos nada e nenhuma profissão existiria.
É um trabalho que vai além da transmissão de conhecimento, conteúdo ou avaliação. É um trabalho que nos entregamos de corpo e alma, que damos o nosso melhor e que muitas as vezes chegamos em sala de aula já cansados, por ter que preparar a aula antes, ou uma atividade bem elaborada, ou até mesmo por ter ficado até tarde no dia anterior corrigindo provas e trabalhos, mas quando vemos os sorrisos dos nossos alunos e o carinho que demonstram por nós nos derretemos.
É uma profissão difícil? É. É uma profissão cansativa? É. Mas falo por mim que é gratificante ver o quanto influenciamos e como podemos mudar a vida de uma criança e não tem recompensa maior do que ver o brilho nos olhos deles e verem que realmente aprenderam.

Aproveitem o dia professores!

Beijinhos

Como incentivar a leitura…

Boa noite pessoas,
Tudo bem como vocês?
Como disse que tentaria postar uma vez por semana, aqui estou eu… Para não me deixar desanimar novamente (rs).
Hoje vim falar sobre um assunto que não chama tanta atenção das crianças que é LER, pois com tanta tecnologia, com tantos jogos, desenhos, grupos musicais e até mesmo seriados está difícil da garotada sentar, parar e ler um livro.

 

Vou falar como comecei incentivando; comecei comentando sobre os livros que leio, falando qual eu estava lendo no momento
e até mesmo levando os livros para eles florearem, desta maneira se interessaram por um livro em que eu estava lendo na época (comentei no post anterior).
Na escola em que trabalho temos as metas e por isso coloquei uma meta da leitura, que acabou fazendo com que até os que não gostavam de ler, acabassem lendo um livro, para que assim alcançassem a meta do mês. Mesmo que você não tenha um projeto, pode criar a meta da leitura para desenvolver esse objetivo em grupo e fazer com que leiam e assim acabem gostando do que estão fazendo. Tive aluno que me disse “Nossa tia, acabei gostando de ler, pois antes não gostava. Você me fez gostar”, ou até mesmo dizendo “Tia estou amando ler e imaginar”. É gratificante ouvir tais palavras, pois nossa nação está tão defasada quanto ao ensino que se ao menos conseguirmos mudar algumas crianças e implantar neles o gosto da leitura eles poderão levar isso para a vida inteira.
Também pode haver um incentivo quando lemos nem que seja 10 minutos por dia, ou até mesmo incentivando-os a ler os textos que aparecem nos livros, ou apostilas que usamos. Separar alguns minutos por dia para que eles leiam o seu próprio livro, ou pedir que ao terminarem a lição, enquanto esperam os amigos terminarem aproveitem esse tempo para lerem um livro. Eu venho trabalhando isso e eles estão mostrando grandes avanços e cada vez mais meus alunos trazem livros, ou pedem para pegar um na biblioteca.
Espero que gostem do assunto de hoje e que tenha ajudado vocês em alguma coisa. Se tiverem alguma dúvida, ou comentário fiquem a vontade para deixá-los, pois ficarei muito feliz com eles.
Só acrescentando… Eu estava navegando pela internet e vi um site muito legal em que indica “Grandes autores para crianças” é um texto de Adriana Nogueira.
Beijos e até logo!

Avaliação dentro de sala de aula.

Hoje vou abordar um assunto que hoje em dia é muito discutido dentro e fora da escola, pois preocupa tanto os professores, como os pais.

Tem professores e escolas que até hoje acham que avaliar o aluno é meramente através da nota que ele tira em uma prova, ou trabalho, mas hoje em dia com as mudanças na escolas, nas leis e até mesmo nos materiais escolas, percebemos que essa avaliação em sala de aula está mais flexível e abrangendo vários aspectos dos alunos.

Primeiro, devemos levar em conta o aluno por si só, não avaliar o grupo, cada aluno tem o seu tempo de aprender, tem a sua capacidade e diferença de um para o outro, as vezes um pode ter mais facilidade em uma matéria do que o outro e assim por diante. É ai que entramos, se percebemos que um aluno tem mais dificuldade em uma matéria do que em outra, daremos um suporte para ele e temos que ser observadores e cautelosos para não deixar isso passar, para quando chegar o final do ano o aluno não se prejudique e nem fique sem entender a matéria.

Segundo, devemos avaliar os alunos em todos os momentos não só nas provas. Avaliar pelo caderno, pelas respostas ás perguntas, pela leitura, comportamento e o que mais for necessário. Mas quando digo avaliar, não significa dar notas e sim dar um elogio, fazer um comentário para o próprio aluno dizendo que ele tem que melhorar em certo aspecto, pois nem tudo gira em torno de uma nota, eles tem que aprender a fazer e melhorar, pois será bom para eles próprios.

Achei interessante esta nota que li em um site ”

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), aprovada em 1996, determina que a avaliação seja contínua e cumulativa e que os aspectos qualitativos prevaleçam sobre os quantitativos. Da mesma forma, os resultados obtidos pelos estudantes ao longo do ano escolar devem ser mais valorizados que a nota da prova final.

E é verdade isso, nela que me baseio para avaliar meus alunos. Mas a escola em que trabalho tem essa visão que nos ajuda bastante e faz com que os alunos façam por si sós para serem valorizados.

Então, percebemos que hoje em dia a avaliação é mais ampla e que é apenas levarmos em consideração o objetivo de cada aluno e a sua capacidade e dificuldade que conseguiremos avaliar e ajudar nossos alunos a aprenderem e crescerem.

Espero que tenham gostado da informação.
Beijinhos.

A importância da leitura

Boa noite!
Tudo bem
com você que está lendo meu blog agora?
Sei que
esta tarde e que hoje “termina” o feriado do carnaval para muitas
pessoas, mas amanhã eu ainda não trabalho (uhuul) e estava aqui finalizando uma
leitura e resolvi postar sobre a importância da leitura para as crianças, pois
não sei se você sabe, mas eu amooo ler e devoro os livros, hoje mesmo terminei
de ler um livro que comecei a ler ontem a noite, fiquei tão empolgada e
emocionada com a história que não parei mais de ler… ah o livro foi “O
menino do pijama listrado”, super recomendo é lindo e triste ao mesmo
tempo, depois eu coloco a resenha na seção de livros que precisa ser atualizada.
Mas
enfim, vamos ao assunto da noite. Você sabe qual a importância da leitura para
as crianças?
Ler nos
ajuda em vários aspectos e as crianças então nem se fale, mães que leem para os
bebês que ainda estão dentro de sua barriga não sabem o bem que estão fazendo
para o futuro dos seus filhos, pois o bebê ouve a voz da mãe, eles criam um
vinculo e faz bem para o bebê ouvir e saber q está sendo aguardado com muito
amor. Depois de nascidos a leitura é ótima para despertar a curiosidade, os
sentidos, para ensinar, aprender e serve de incentivo para ser um leitor, fora
que tudo isso acontece de uma forma gostosa, né?
Quanto mais cedo a criança tiver contato com os livros e
perceber o prazer que a leitura produz, maior será a probabilidade dela
tornar-se um adulto leitor. Da mesma forma através da leitura a criança adquire
uma postura crítico-reflexiva,extremamente relevante à sua formação cognitiva.
Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que
lê e tem contato com a literatura desde cedo, principalmente se for com
o acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende
melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. Por
meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e
adquire cultura, conhecimentos e valores.
É essencial ler para crianças que estão na fase de
alfabetização, nem que seja pequenos trechos, ou frases, pois a leitura
frequente ajuda a criar familiaridade com o mundo da escrita. A proximidade com
o mundo da escrita, por sua vez, facilita a alfabetização e ajuda em todas as disciplinas,
já que o principal suporte para o aprendizado na escola é o livro didático. Ler
também é importante porque ajuda a fixar a grafia correta das palavras. 
Fora que quem é acostumado a ler desde pequeno tem mais
facilidade, ao decorrer dos anos para estudar, trabalhar, entrar em uma
faculdade e é uma coisa que se leva para a vida toda.
E você sabia que ler pelo menos 15 minutos por dia, faz bem a
mente e desestressa? Por isso, recomendo que pais, professores, tios, ou tias,
leiam mais para suas crianças e leiam mais para vocês mesmos, vocês não sabem o
que bem que estarão fazendo para todos e para si mesmos.
Beijos,
Carina Pontes.


Fontes de pesquisa:

Primeiras semanas

Boa noite gente!

Tudo bem com vocês? Estamos indo para a quarta semana de aula já, como passa rápido, né? E estou apanhando um pouco para poder ensinar os alunos do 4º B. Eles são mega inteligentes e falantes (rs), goooostam de falar que é uma beleza.
Eu trabalhava na EI e agora estou no F1 e ainda por cima é sistema apostilado construtivista, e com isto estou reaprendendo tudo o que já vi há anos atrás de uma forma diferente (estou gostando), começamos com a apostila no primeiro dia de aula, por causa da Copa que será aqui no Brasil as férias foram adiantadas para serem em junho e então temos que correr com as matérias.
As aulas que mais estou gostando de dar para os alunos são as de história e língua portuguesa. Em língua portuguesa eles construíram em grupo poemas com onomatopeias que ficaram muito legais, fiquei super orgulhosa deles. Em história ensinar sobre os portugueses e o Tratado de Tordesilhas foi uma delicia também, pois eles interagiram e agora eles querem fazer um teatro com o que eles aprenderam sobre os portugueses.
Estou super animada e com um desafio em minhas mãos, pois eles as vezes surgem com perguntas que eu nunca imaginaria que eles poderiam perguntar, ou se interessar em saber então recorremos a nossa a lousa digital que tem acessoa a internet e peço um help para nosso amigo e sábio google (rs).
Bom é isso por hoje gente!

Beijinhos e boa semana a todos,
Carina.

Um ano letivo diferente de todos

Bom dia pessoas,

Tudo bem com vocês?

Meu final de ano foi um pouco agitado, pois em Dezembro fiz um curso da escola em que trabalho e acabei ficando sem postar, pois esquecia e quando lembrava era tarde de mais.

O curso que eu fiz é uma nova metodologia americana que o colégio acabou de adquirir que se chama “O líder em mim” que é baseado no livro dos 7 hábitos do Stephen R. Covey. É uma metodologia muito interessante e eu achei muito eficaz, nos mostra como sermos pessoas melhores e como sermos os nossos próprios líderes e passaremos isso aos alunos, mostrando que cada um pode ser o seu próprio líder e usando sempre as palavras chaves que há no livro, para que eles possam memorizar e aprender cada dia mais.
Além disso os alunos aprenderam a ser mais independentes, ajudar o próximo, como já disse ser uma pessoa melhor.
Mudando de assunto agora… Este ano estou com um 4º ano e esta sendo uma experiencia nova e cheia de desafios, pois cá entre nós faz tempo que eu já fiz o 4º ano né e não conseguimos lembrar de tudo, mas acho que estou indo bem (rs).
Por hoje é só depois eu volto com mais novidades de como estou me saindo no 4º ano e para falar um pouco mais de como estamos desenvolvendo “O líder em mim”.

Beijinhos e até logo,
Carina Pontes.

Culinária em Sala de Aula

Já faz muito tempo que não venho aqui postar, pois tive alguns probleminhas pessoais, mas prometo que não irei ficar tanto tempo sem postar novamente.

Hoje vim falar de um assunto que está crescendo cada vez mais nas escolas, elas estão acrescentando a aula de culinária no seu currículo escolar e eu amo essa aula e na minha opinião ela ajuda em vários aspectos, em várias áreas e matérias.

Além de ser pura diversão para as crianças cozinharem, elas também vêem como um dever, pois é assim que é passado para elas em casa, mas na verdade a aula de culinária é um momento de muita concentração e aprendizagem.

A aula de culinária pode ser dividida na escola de forma que todas as salas participem, fazendo com que cada semana cada sala até o fundamental I participe, pois nela poderá abordar a alimentação saudável, podendo assim incentivar os alunos a experimentarem alimentos que geralmente não comeriam em casa. E cada série irá trabalhar com diferentes aspectos e desafios, como por exemplo:

1 a 2 anos: Trabalham, basicamente, usando os cincos sentidos básicos do ser humano (tato, olfato, paladar, visão e audição) que, nessa fase, ainda não estão completamente desenvolvidos.

3 a 4 anos: Começam a criar a pratica da leitura e fazem exercícios para exercitar a memória, tentando reconhecer os objetos utilizados na cozinha e testam misturas.

5 anos em diante: Fazem trabalhos teóricos – como livros de receitas -, desenvolvem receitas de culinária regional e estudam outras épocas por meio do que se comia nelas.

Os professores podem trabalhar de forma contextualizada nas aulas de culinária na hora do preparo de uma receita –
desde a hora da higienização até o valor nutritivo dos alimentos. É até possível explicar conteúdos de sala de aula em uma aula de culinária, como por exemplo:

Português: Por meio das receitas e dos rótulos das embalagens, as crianças melhoram a leitura, a capacidade de interpretação e aprimoram o vocabulário.

Matemática: Ajuda com conceitos de soma, subtração, divisão e multiplicação e jogos de estimativa e trabalha unidades de medidas (quantidade, tempo, temperatura, massa, entre outros).

Ciências: A utilização dos mais variados ingredientes ajuda a conhecer sua origem, os estados físicos de cada um deles e a diferença entre material orgânico e não-orgânico.

Geografia: Ainda em relação aos alimentos, pode-se estudar a região de onde vêm os alimentos – como o tipo de solo, clima e hidrografia.

História: Estuda-se a cultura das regiões por meio de seus hábitos alimentares.

Artes: Ao modelar e imaginar novas formas de preparar os alimentos, completa e integra o trabalho.

Espero que vocês tenham gostado da informação e que vocês tenham a possibilidade de realizar aulas de culinária com os seus alunos, filhos (as), primos (as), sobrinhos (as), pois tudo que é proposto eles aceitam com empolgação e recebemos um grande retorno deles. Mas podemos levar essas aulas de culinária para dentro de nossa casa, pois assim há uma interação entre pais e filhos junto com a aprendizagem de uma forma gostosa e produtiva.

TDA: Desatenção, Hiperatividade e Impulsividade

Boa tarde,

Tudo bem com vocês? Estou a muito tempo sem postar, pois estou me dedicando muito a leitura e no momento estou lendo o livro ‘Mentes Inquietas da Ana Beatriz Barbosa Silva’ e que trata sobre o TDA: Desatenção, Hiperatividade e Impulsividade. Eu já estudei sobre esse assunto na faculdade, mas quis me aprofundar mais no assunto pois comprei este livro e vou compartilhar algumas coisas que vi até agora no livro e conforme eu for lendo e achando assuntos mais interessantes vou compartilhando com vocês.

O TDA é o Transtorno de Déficit de Atenção e as vezes é acompanhado da hiperatividade e as crianças que possuem esse Transtorno são mais conhecidas como: desastradas, desajeitadas, que não conseguem prestar atenção, que sonham acordadas e que se distraem ao menor dos estímulos. E podemos ver esses sintomas em adultos também, mas tanto em crianças como em adultos as vezes não se podem ter todos os sintomas.

Achei mais interessante o fato do TDA se manifesta mais em meninos, pois a cada 3 meninos há uma menina com TDA e geralmente o TDA nem sempre esta só naquela criança que não para na sala de aula, que perturba os amiguinhos e a paz da sala, mas aquela criança que as vezes temos que chamar atenção, pois fica “viajando” no meio das aulas, mas é quietinha e tem dificuldades em fazer as lições, ou atividades , essa criança pode possuir TDA também, mas o tipo não predominante e para ser realmente diagnosticados é bom encaminhá-la para a psicopedagoga da escola.

É muito importante sabermos que há várias formas de o TDA se manifestar e as vezes ele da mais enfase em um sintoma do que em outro, ou as vezes pode haver combinações de sintomas e. Quando um TDA deixa uma atividade para fazer de última hora, a mesma sai muito bem feita, apesar de o TDA achar que a atividade realizada não está boa.

Por hoje é só isso, espero que ajudem vocês a ficarem atentos nos seus alunos, pois as vezes quem pensamos que não tem TDA, pode ter e aquele que pensamos que tem, pode não ter.

Beijinhos e até a próxima.

Método Montessori ou Pedagogia Montessoriana.

Boa noite pessoal,

Faz tempo que não posto, né? Andava meio sem tempo e andei passeando em uns outros blogs, visitando e vendo coisas novas e em um deles tem uma blogueira que está grávida e ela resolveu fazer o quarto da filhinha dela baseado no método Montessoriano e eu já aprendi sobre ele na faculdade, mas com ela falando tanto e mostrando como faz bem para o desenvolvimento das crianças, resolvi relembrar aqui com vocês qual é o Método Montessori ou Pedagogia Montessoriana.

Para quem não sabe essa metodologia foi criada pela Maria Montessori, que a principio era médica e resolveu se especializar e se aprofundar na educação infantil e em como ajudar no desenvolvimento das crianças, no inicio sua metodologia foi feita para crianças com deficiências, mas acabou dando tão certo que ela resolveu expandir para todas as crianças.

Seu método visa o desenvolvimento e o crescimento da criança sem que haja uma obrigação, ou alguém mediando tudo a toda hora e como apoio a criança tem livros e objetos educativos que chamam à atenção da mesma para que possa se interessar e ir atrás do objeto e dessa forma explora-lo da melhor forma possível.

Em um local em que se tem em mente abordar o método montessori é muito importante deixar tudo a vista e ao alcance da criança desde pequena, como fazer prateleiras da sua altura, deixar objetos (brinquedos, livros,espelho, etc) para que dessa forma a criança possa ir atrás do seu próprio desenvolvimento e assim explorar tudo o que aguça os seus sentidos.

Bom pessoal é isso, fiquei com muita vontade de relembrar qual era mesmo o método montessori que a blogueira tanto falava, pois trabalhando em escolas tradicionais a gente acaba esquecendo das outras metodologias de ensino e as vezes é bom relembrar, pois alguma coisa pode nos ser útil no dia-a-dia com as crianças.

Ahhhh… E uma curiosidade que eu não sabia, o Material Dourado foi criado pela Maria Montessori para despertar o interesse das crianças pela matemática e para ao mesmo tempo elas trabalharem a imaginação e a inteligência da criança.

Beijinhos e até a próxima.



Load More...