A mulher na cabine 10

Escritora: Ruth Ware ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E gostei!

Se você assim como eu…

View more

Antepasto de berinjela

Ingredientes • 1 berinjela grande…

View more

Mês: Setembro

Este mês as dicas de…

View more

Motive-se

Para acabar com a negatividade…

View more

Meu pé de laranja lima

Escritora: José Mauro de Vaconcelos…

View more

Mês: Agosto

As aulas já começaram, por…

View more

Danoninho caseiro

Esta é uma receita que…

View more

Vovó Vigarista

Vovó VigaristaInformações: Escrito pelo David Walliams e publicado em 2013 pela Editora Intrínseca. Número de páginas: 240.

Classificação: Infanto-juvenil

Descrição: Se você acha que toda vovozinha é igual, precisa conhecer a avó de Ben. Ela poderia se passar por uma senhorinha qualquer: é velha, usa um casaquinho lilás e faz palavras-cruzadas. Toda sexta-feira Ben dorme na casa dela, e isso para ele é o fim. No jantar sempre tem repolho, a tevê nunca funciona e a avó o faz ir para a cama às oito da noite. E no dia seguinte nem tem aula! Como qualquer outro menino, Ben acha tudo isso chato demais. Ou pelo menos achava, até descobrir que a coisa toda não passa de um disfarce: vovó, na verdade, é uma vigarista internacional, a ladra de joias mais procurada do mundo. Agora, juntos, eles vão planejar o maior roubo de todos os tempos. Você com certeza vai rir bastante. E pode até chorar. Mas nunca, nunca mais vai pensar em vovós como antes.

Opinião: No livro conhecemos Benny, ou como todos o chamam, Ben. Seus pais são fascinados por qualquer programa de dança e por isso dariam tudo para que seu filho Ben fosse dançarino, porém o menino gosta mesmo é de encanamentos. Para que seus pais possam ir aos programas de dança ao vivo nas sextas-feiras Ben tem que ficar na casa de sua avó, mas ele odeia ficar lá e por isso tenta burlar o compromisso todas as vezes.

A avó de Ben é uma senhora normal, mas gosta de repolho até demais, pois ela faz sopa de repolho, bolo de repolho, chocolate de repolho e tudo mais que vocês possam imaginar de repolho, só que Ben ODEIA repolho mais que tudo na vida e sua avó ainda cheira a repolho!

Certo dia Ben estava mexendo no armário da cozinha da sua avó para ver se achava biscoitos quando se deparou com uma lata cheia de joias e isso o deixou intrigado, pois ele queria saber aonde sua avó tinha arranjado tantas joias, por isso ele pediu para seus pais para passar mais tempo com sua avó e claro que eles de cara desconfiaram, porque ele nunca quis realmente ir para lá nas sextas-feiras…

Na noite em que Ben pede para ir para casa de sua avó, misteriosamente ela tem um compromisso e então Ben resolve segui-la e assim que sua avó chega na frente a uma loja de joias, Ben fica curioso e fica atento a cada passo de sua avó, quando ele a vê roubando! E Ben não aguenta e sai de seu esconderijo e eles tem que correr na moto de sua avó, pois o alarme foi disparado…

A partir daí Ben quer saber tudo, porque sua avó rouba, o que ela faz com as joias roubadas e quando tudo isso começou, desta forma ele passa a conhecer a avó que ele não conhecia e começa a gostar dela e querer ajudá-la a realizar o seu maior roubo.

Vovó Vigarista

Eles começam a tramar o maior roubo da vida de sua avó, mas algo inesperado acontece… E agora será que eles conseguirão concluir o roubo? Será que vai dar tudo certo?

Os livros do David geralmente chamam minha atenção por conta das ilustrações e esse foi o melhor livro que li dele até agora, pois a lição de vida que ele nos dá do neto aprendendo a dar uma chance para conhecer a sua avó é muito legal. Isso acaba ensinando as crianças, que nunca devemos julgar as pessoas pelas aparências, ou pelo que elas comem (rs).

Esse é realmente um bom livro para se indicar para nossos alunos (as), filhos (as), primos (as), sobrinhos (as), ou seja, para todo o público infantil.

Se vocês quiserem conhecer um pouco mais sobre o livro a Editora Intrínseca disponibilizou o primeiro capítulo para ser lido online: Vovó Vigarista (é só clicar no título).

O segredo do meu marido

Informações: Foi publicado em fevereiro de 2014 pela Editora Intrínseca. O livro foi escrito pela Liane Moriarty e é um suspense com uma pitada de romance. Número de páginas: 366.

Classificação: Adulto

Descrição: Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela seu pior e mais profundo segredo — algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo…
Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia — ou uma à outra —, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.

O segredo do meu mardio

Opinião: Este é um livro que primeiramente me chamou atenção pela sua capa, que realmente é muito bonita, apesar de simples, suas cores chamam muita atenção e em segundo lugar o título me deixou curiosa para saber qual era o segredo do marido da Cecília.

O início do livro é encantador, pois a vida de Cecília Fitzpatrick é realmente um sonho, ela é uma mãe exemplo, trabalha, tem uma agenda social bem agitada, faz parte do conselho da escola de suas três filhas, tem uma bela casa e um lindo marido, John Paul.

O segredo do meu mardio

Para quem visualiza a vida de Cecília acha que é perfeita, mas ela vem passando por problemas conjugais e por isso está querendo um pouco mais de emoção em sua vida, e certo dia ao ir ao sótão procurar sua caixa de lembranças de quando era solteira, ela esbarra em uma caixa do marido de onde acaba caindo uma carta onde está escrito que é para ser lida apenas caso ele morresse e isso acaba deixando-a curiosa.

E a partir de então ela não tira a carta da cabeça e só sossega quando a lê, mas ela não sabia que o segredo que estava ali poderia mudar, ou destruir outras famílias, portanto o casal – Cecília e John Paul – passam a viver com este segredo, mas também com a culpa, o peso na consciência e isso abala demais a Cecília que sempre quer ser o exemplo para todos de sua cidade.

A história vai intercalando entre três personagens por isso, tem que prestar bastante atenção porque cada hora é uma história diferente.

Enquanto isso em outra cidade conhecemos Tess, Will e Felicity. Tess e Will são casados e Felicity é a prima de Tess que vem acompanhando o casal desde o namoro e faz parte da vida deles em todas as ocasiões já que é solteira. Por causa da afinidade que há entre os três, eles resolvem abrir uma empresa de marketing que realmente dá certo e todos estão felizes e trabalhando juntos, porém Will tem um segredo e resolve contá-lo para Tess que não fica nada feliz e logo deixa sua casa levando seu filho Liam consigo e o destino deles é a casa da mãe dela, na mesma cidade em que Cecília mora.

Nesse retorno a sua cidade natal, Tess acaba encontrando muitas pessoas que fizeram parte da sua vida, adolescência e até mesmo um ex namorado, que acaba abalando novamente suas estruturas. E aí entra a última personagem principal que é a Rachel. Tess foi matricular Liam em sua antiga escola – St Angela – e Rachel é a secretária da diretora que vem passando por muitos problemas por causa da perda da sua filha que não teve um desfecho, pois nunca acharam seu assassino. Mas nada tira da cabeça de Rachel que o assassino de sua filha Janie é o professor de educação física da escola St. Angela.

O segredo do meu marido

Desta forma as três personagens passam a se conhecerem e a fazer parte uma da vida da outra, mas o segredo de John Paul esta consumindo a Cecília e cada vez que ela se aproxima da Tess e da Rachel é mais difícil não compartilhar seu segredo obscuro. E agora o que será que ela irá fazer?

O livro realmente me deixou curiosa, e me fez querer saber cada vez mais o que a Cecília ia fazer com releção ao segredo do seu marido, o que a Tess faria com relação ao seu casamento e eu queria pegar um pouco da dor da Rachel, pois ela se culpa pela morte de sua filha e isso acaba com ela, com sua vida social e até mesmo faz com que ela passe a não dar atenção ao seu filho, pois ela está tão centrada em sua perda e dor que ela acaba deixando ele de lado, mas ele é quem realmente a ajuda, pois seu marido já faleceu.

Destas três histórias a que mais me comoveu foi a da Rachel, pois assim como ela eu queria um desfecho para a morte de Janie, ela precisava disso! Mas as outras duas são tão boas quanto, eu gostei muito da escrita da Liane e como ela aborda os assuntos cotidianos de forma simples. E se me perguntarem eu realmente indico este livro a todos, pois é uma ótima história que no final nos faz pensar nos “E se” (E se eu tivesse tentado. E se eu tivesse chegado. E Se eu tivesse feito diferente) da vida…

Diário de Pilar em Machu Picchu

Vocês lembram que eu ganhei da Editora Zahar um dos livros da coleção do “Diário de Pilar”? Então acontece que o livro que eu ganhei era continuação de um que minha aluna tem, e por isso ela me emprestou o dela para eu ler primeiro, li e hoje vim falar um pouco sobre este livro.

Diário de PilarInformações: Este livro foi lançado em 8 de março de 2014. Sua autora Flávia Lins e Silva realmente visitou a cidade de Machu Picchu e a ilustradora, Joana Penna também. Este e os demais livros desta coleção são publicados pela Editora Pequena Zahar. Número de páginas: 169.

Classificação: Infanto-juvenil

Descrição: Onde será que o gato Samba se meteu? É o que Pilar e Breno precisam descobrir! Num pulo, os dois entram na rede mágica e… Lá se vão para uma aventura de tirar o fôlego. No alto das montanhas do Peru, eles desbravarão os segredos de Machu Picchu, a Cidade Sagrada, e tentarão evitar que a jovem Yma, escolhida do deus Sol,fique ali para sempre. Ao mesmo tempo em que conhecem as tradições e lendas da civilização inca, Pilar, Breno e Samba vivem momentos tão inesquecíveis quanto perigosos – trilham as margens do rio Urubamba, enfrentam o poderoso Sacerdote Supremo, escondem-se nos templos de pedra, deliciam-se com choclos e quinoa e aprendem um monte de palavras no idioma quéchua.

Opinião: Este é um livro bem fantasioso, mas que nos traz uma história rica e assim conhecemos a cultura inca.

Pilar e seu amigo Breno viajam por meio de uma rede mágica na qual os leva para lugares desconhecidos e o lugar escolhido desta vez foi o alto das montanhas do Peru – Machu Picchu.

Chegando lá Pilar e Breno já fazem amizade com Yma e eles veem lhamas, conhecem outros tipos de grãos e começam sua jornada. Logo após conhecem o amigo de Yma que começa a descrever a cultura do povo inca, ensina-os a fazerem um apito artesanal e até conhecem alguém muito importante da cultura inca, um sacerdote.

Diário de Pilar

E Yma passa a ser escolhida pelo Deus Sol e tem que ir com o sacerdote, para Machu Picchu onde viverá para o resto de sua vida servindo ao imperador e junto acaba levando o gato da Pilar como oferenda, o Samba. Pilar indignada com o que sua amiga está sendo obrigada a fazer tem a ideia de segui-los para poder salvar sua amiga e seu gato. Nesta caminhada eles passam por alguns perigos e tentam sair deles e conseguem com sucesso,é claro!

Mas não poderei contar mais sobre o livro se não perde a graça, rs. Mas este é livro infanto-juvenil que eu realmente gostei, pois além de ter a fantasia de se viajar por uma rede mágica, a Pilar ainda inventa palavras, conhecemos outros lugares do mundo, no qual ainda não tivemos a oportunidade de conhecer. Fora que no final do livro há o vocabulário que traz o significado das palavras quéchua, que é o idioma dos incas que conhecemos através de Yma e seu amigo.

Diário de Pilar

A capa, a diagramação e ilustrações são excelentes, chamam muita atenção e são bem coloridas, pois condizem com a cultura inca e isso faz com que as crianças sintam mais prazer para realizar a leitura e querer saber como Pilar e Breno voltam para casa.

Eu recomendo o livro na verdade para todas as idades, pois eu não conhecia a cultura inca e através deste livro fofo passei a conhecer e é uma história leve, na qual realizamos após sair de uma história pesada, rs.

A Esperança

Com a chegada da estreia do último filme da trilogia Jogos Vorazes, resolvi escrever sobre o livro “A esperança” para me lembrar um pouco mais da história e para ajudá-los a se lembrarem também!

Livro III da trilogia Jogos Vorazes

A esperançaInformações: “A Esperança” é um livro de aventura e ficção científica escrito pela norte-americana Suzanne Collins e publicado pela Editora Rocco em 2010. O livro é o último da trilogia, precedido por Jogos Vorazes e Em Chamas. Continua a história de Katniss Everdeen na luta contra o governo totalitário de Panem. Valores como lealdade, guerra, pobreza, verdade e amor são abordados durante a trama. O livro em si é carregado de drama e possui críticas sobre a sociedade vivida por nós e pelos habitantes da Capital. A trilogia se tornou um best-seller e por isso foi adaptada para o cinema e seu último filme irá estrear 20 de novembro de 2015. Número de páginas: 421.

Classificação: Young Adult

Descrição: Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra? Acompanhe Katniss até o fim deste thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.
Apenas um sobrevive.

Opinião: Este é o final da trilogia Jogos Vorazes – “A esperança”. Quando eu assisti ao filme Jogos Vorazes não sabia que havia livros sobre ele e realmente eu me senti fascinada com o filme, com a história, com  tudo! Mas desencanei e não fui atrás dos livros, mas assim que assisti ao segundo filme que me fascinou igualmente ao primeiro eu parei e pensei “Eu preciso ler esta trilogia”, comprei e logo comecei a ler desde o primeiro livro até o terceiro, eu simplesmente não consegui parar de ler eles, terminei um já, engatei o outro e assim foi… Realizei a leitura da trilogia em duas semanas, demorei um pouco no último livro, porque eu não queria que aquele mundo acabasse. Mas até hoje eu quero reviver aquela história e pretendo relê-los em breve, nem que seja nas férias de Dezembro, estou ansiando demais por esta história.

A esperança

Esse livro inicia com o resgate dos vitoriosos do Massacre Quaternário, em que Katniss e Haymitch falharam em manter Peeta vivo e a salvo, pois ele foi capturado pela Capital e a sorte não está a favor deles. O Distrito 12 que era o distrito em que viviam, foi bombardeado e totalmente extinto, não há mais nada lá.

E agora a Katniss e os sobreviventes do Distrito 12 estão sendo amparados pelo Distrito 13. Isso mesmo! O Distrito 13 que achamos nos dois primeiros livros que havia sido subjugado pela Capital, mas que na verdade existe no subsolo do antigo Distrito 13, e novamente Suzanne nos surpreende.

O Distrito 13 é um distrito forte e estável, tem regras que ninguém questiona e um poder bélico absurdo e é comandado por Coin.  A primeira impressão que eu tive do Distrito 13 é que eles estavam apenas pensando neles e salvando o próprio distrito, pois deixaram os demais a própria sorte, porque pela descrição que lemos sobre o ele é que é um distrito bem equipado, organizado, há regras, todos tem alimentos, roupas, quartos e todos são tratados igualmente. Mas ao decorrer do livro descobrimos porque eles fizeram isso e nos sentimos revoltados um pouco mais…

A esperança

Coin deixou a impressão de ser tão ruim quanto Snow, porque  é visível que o que ela quer é tomar o lugar do Snow, e para isso ela resgata a Katniss, elas conversam e entram em um acordo no qual a Katniss será o símbolo desse ataque a Capital, para derrubar o Snow de vez.

E desde o primeiro livro sabemos que Katniss tem problemas com fazer o que os outros querem, ou mandam e por isso ela aceita ser o símbolo desta rebelião, pois ela odeia o Snow e isto é visível, tanto quanto ela querer ser a provedora da sua família. Seu ato na primeira arena foi apenas impensado, mas desde aquele ato ela é vista como uma rebelde para a população e é vista como alguém que realmente pode ajudar os distritos mais pobres.

Katniss sai abalada e machucada da última arena e com transtornos psicológicos e isto fica muito claro já que o livro é escrito em primeira pessoa. Ela está destruída emocionalmente, porque não conseguiu salvar o Peeta, o Distrito 12, pessoas inocentes, entre outros fatores e a Coin acaba persuadindo-a e ela aceita ser o Tordo. É claro que Coin a usa apenas por interesses próprios, assim como usa todo o Distrito 13.

A esperança

Este último livro em minha opinião foi o mais pesado e brutal, porque a Coin manipula todos até mesmo o Snow, ela sabe o que fazer a todo momento e usa a imagem de Katniss sem culpa nenhuma para conseguir o que quer, esta foi uma trama bem construída e amarrada.

Suzanne deu um final que realmente condiz com toda a história, pois depois de tanto sofrimento, feridas que talvez nunca irão curar, ela soube dar um fechamento justo tanto aos personagens como para Panem. Agora todos podem seguir suas vidas, mesmo com todo o sofrimento, pois não haverão mais jogos Vorazes. Mas se os dois primeiros livros já nos faziam refletir sobre a nossa sociedade este último nos fez pensar muito mais, pois ele traz cenas, opiniões e a trama cada vez nos faz enxergar como nossa sociedade está em declínio. Como toda distopia ele nos traz esta reflexão, pois não é apenas um livro de ficção, ele traz assuntos polêmicos, como problemas sociais e políticos, por isso o livro e a trilogia estão mais do que recomendados!

A máquina de contar histórias

A máquina de contar históriasInformações: Escrito pelo Maurício Gomyde e publicado pela Editora Novas Páginas em 2014. Número de páginas: 191.

Classificação: Adulto

Descrição: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos… O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar.
Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V.
Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Opinião: No dia em que vi esta capa no site de uma livraria (não lembro em qual foi) para comprar eu me apaixonei, foi amor a primeira vista! A arte desta capa é simplesmente encantadora, é colorida, possui desenhos que parecem ter sidos feito a mão, é simplesmente linda.

Agora vamos ao livro… Vinicius é um autor renomado e acaba se deixando levar pelo trabalho, fama e os prazos de entrega dos seus livros e passa a não ser presente na família V. Sua esposa Viviana, sofre de câncer e está a beira da morte e no dia do lançamento do último livro de Vinícius, ela acaba falecendo e ele não está perto para se despedir e apoiar a a filha mais velha, Valentina de 16 anos.

A ausência do pai nesse momento doloroso e em outros momentos da vida da família V, despertam um ódio de Valentina pelo pai, pois ela foi quem ficou do lado da mãe desde o início da sua doença, elas tinham uma ligação forte entre mãe e filha.

A máquina de contar histórias

Ao receber as mensagens de voz e mensagens de texto que sua filha e até mesmo a governanta da casa deixaram Vinicius fica arrasado, pois ele e sua esposa eram companheiros e amigos acima de tudo e imediatamente ele volta para casa e percebe que tem que recuperar de qualquer jeito a confiança da sua filha Valentina e da Vida, a caçula. Ele tenta recuperar esta confiança planejando uma viagem, mas a proposta não é bem recebida por Valentia, que trata o pai com desprezo e apatia, mas ele consegue convence-la a lhe dar uma chance.

Durante essa viagem ele realmente passa a conhecer suas filhas, suas emoções, suas qualidades e defeitos e ele a todo momento tenta agradá-las de todas as formas, tentando fazer coisas que elas gostem, eu senti que ele realmente estava se esforçando, mas a raiva da Valentina era tão grande que ela de inicio não dava muita abertura para o seu pai entrar, mas com o tempo e a insistência de Vinícius ela foi cedendo aos poucos.

Nessa viagem ele leva a família a lugares que ele conheceu com Viviana e mostra as cidades e lugares para as filhas falando como foi estar ali com a esposa falecida e a capa do livro e suas ilustrações tem ligação com esta viagem.

A máquina de contar histórias

Os personagens realmente foram bem construídos e há uma ligação forte entre o casal, no qual é retratada através de lembranças do Vinícius e nos mostra uma história que na verdade pode acontecer com qualquer um, pois neste mundo atribulado cada vez mais os pais se ausentam de casa para trabalhar e dar uma vida melhor para sua família.

Eu enxerguei a Valentina, como maior fã do seu pai, mas que foi decepcionada pelo abandono e isso gerou a raiva e o ódio que ela passou a sentir. Ela sempre lia livros, mas evitava os do pai, porque simplesmente não queria os ler. O Vinícius escrevia livros de romance de forma metódica e sua esposa sempre os lia antes e dava sua opinião, ele possuía muitas fãs que realmente acreditavam e amavam o trabalho dele, elas achavam que ele realmente tinha todos esses sentimentos que ele escrevia em seus livros, mas mal elas sabiam que ele era alheio a tais sentimentos, ele apenas escrevia seguindo regras de um livro que ele já tinha há anos.

Em busca do amor de suas filhas ele percebe o quão frio na verdade ele é e como ele foi absorto de toda sua família e então ele resolve mudar sua maneira de pensar, agir e de escrever. Então ele realmente passa a viver!

O livro é uma graça, possui uma leitura leve e de fácil compreensão e todos os seus capítulos são enfeitados e cheios de detalhes.  Realmente indico este livro a todos!

 

Não se apega, não

Sexta-feira véspera de final de semana longo, por causa do feriado de finados na segunda-feira e nada melhor do que uma dica de livro para estes três dias preguiçosos, pois está um pouco frio aqui em São Paulo e acho que irei hibernar se o sol não sair e nos esquentar, rs.

Vamos para a dica de livro de hoje…

Não se apega nãoInformações: O livro foi escrito pela blogueira Isabela Freitas e publicado pela Editora Intrínseca em 2014. Número de páginas: 256.

Classificação: New Adult

Descrição: Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar um namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal PER-FEI-TO! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos.

Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, das tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado.

Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.

Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.

Opinião: Minha prima estava lendo-o, mas eu confesso que por causa do título eu criei um pré-conceito, achando que era um livro de autoajuda, mas assim que minha prima terminou sua leitura e disse que havia uma história e que era muito legal, resolvi dar um voto de confiança para o livro. Comprei, pois sua capa é linda e logo iniciei minha leitura.

Não se apega não

Logo de inicio me senti atraída principalmente pelas regras do desapego, pois eu estava passando por uma fase em que estava necessitando desapegar de umas pessoas (“amigas”) e coisas, e por isso a leitura deslanchou rapidamente. Ao ver a Isabela enfrentar um término de namoro que não deu certo me chamou atenção, pois é diferente de qualquer outro livro, pois já começou, digamos que pelo final da história e ela conta com sua sinceridade e carência a mil seus problemas pessoais.

A história inicia com o término do namoro de 2 anos da Isabela, no qual suas amigas achavam que o namorado dela era o “príncipe”, mas na verdade não era um bom namorado para a Isabela. E este término lhe rendeu julgamentos, pois ninguém entendia o porque de um rompimento com o cara dos sonhos de qualquer mulher e com esses julgamentos a Isabela começa suas reflexões sobre porque insistiu tanto tempo em um namoro em que não estava feliz.

Não se apega não

Durante a história há muitas reflexões, desde relacionamentos até amizades e isso me fez refletir e realmente pensar na minha vida, assim como a Isabela estava pensando na dela.

O livro é narrado pela própria personagem, Isabela, e ela escreve sua história com bom humor, até seus dramas as vezes nos fazem rir. Apesar de abordar um tema triste, a Isabela escreve com muita leveza os seus conflitos e é tudo bem escrito e possui uma leitura fácil.

Não se apega não

Sendo seu primeiro livro acredito que Isabela conquistou mais fãs além dos que já tinha, por causa da temática e por trazer conflitos em que toda menina/mulher já passaram. Isto dá um tom de autoajuda ao livro e a leitura me fez parecer mais como conselhos dados por uma amiga e acabei quebrando aquele pré-conceito que eu havia criado antes mesmo de lê-lo e o livro acabou se tornando um dos meus favoritos.

Recomendo o livro a todos, pois sempre conhecemos alguém que passa pela mesma situação ou que é bem carente e apegada(o), e claro… Toda leitura sempre é bem vinda, ainda mais de gêneros diferentes como este que mescla o romance e o autoajuda.

Espero que tenham gostado e aproveitem bem o longo final de semana realizando uma excelente leitura! Se você já leu este livro deixe sua opinião aqui nos comentários.

Livro paradidático – Peter Pan

No último bimestre de 2015 nós vamos usar o livro “Peter Pan” como livro paradidático, onde os alunos o lerão e depois realizarão um trabalho em cima do livro com perguntas, respostas, pesquisa sobre os 7  hábitos e ilustração. Muitas vezes os alunos perguntam qual a importância do trabalho em cima do livro paradidático, porque muitas vezes não gostam de ler o livro, de interpretar, ou os pais não querem comprar, mas eu explico que a leitura e o trabalho do livro paradidático é muito importante para a compreensão e interpretação de história, fora que os ajuda na imaginação, na escrita e na própria leitura e é por isso que cobramos e insistimos que eles façam todos os anos.

Mas voltando ao assunto do “Peter Pan” (rs), como vamos usar este livro no último bimestre, resolvi entrar em contato por e-mail com a Editora Zahar para solicitar dois exemplares do livro – um para mim e outro para a professora do 4º A (as editoras geralmente fornecem um exemplar para o professor desde que este livro seja adotado pela escola e pelos alunos). Fui muito bem atendida pela Editora Zahar e seus representantes e de primeiro momento me redirecionaram para a área correta e assim entrei em contato com a representante da editora que viria a nos fornecer os dois livros, porém ela queria fazer uma visita à escola, já que eles não à conheciam e assim marcamos uma reunião (eu, minha coordenadora e a representante da Editora Zahar).

No dia marcado eu fiquei muito ansiosa (já nem sou ansiosa, rs) e fui para a reunião no horário marcado. Durante a reunião a representante nos mostrou o catálogo de livros de 2015, nos contou algumas histórias infantis na qual eu me impressionei e amei de cara. Depois ela foi para a aba dos clássicos que são os livros que nós usamos e sinceramente eu sou apaixonada pelos livros da Editora Zahar, pois são capa dura e tem um preço acessível a todos.

Terminando a apresentação do catálogo conversamos sobre o meu projeto de leitura com o 4º ano, minha coordenadora falou sobre o meu blog e dicas de livros que faço (e confesso que eu fiquei com vergonha, mas feliz pelo reconhecimento) e a representante disse para eu me inscrever na seção de parceria que há no site da editora e finalizou a reunião nos presenteando com alguns livros… Eu recebi 4 (3 para mim e 1 para a professora do 4ºA) e minha coordenadora recebeu 2 livros infantis que ela encaminhou para a educação infantil, mas eu me recordo dos nomes que são: “Na Floresta” de Anthony Browne – que é espetacular, pois traz vários contos em um só livro – e o “Não derrame o leite” de Stephen Davies – no qual eu achei fantástico para trabalhar a autonomia e a responsabilidade nas crianças pequenas.

Abaixo estão os livros que recebi!

• Peter Pan – J. M. Barrie

• Diário de Pilar no Egito – Flávia Lins e Silva

• Peter Pan – J. M. Barrie – Edição comentada e ilustrada

Editora Zahar Editora Zahar Editora Zahar

Bom é isso! Gostaria de contar sobre o livro paradidático do último bimestre, meu contato com a Editora Zahar e como fui bem atendida pelas representantes, e assim que eu finalizar a leitura dos livros eu venho fazer uma resenha para vocês.

Garota Exemplar

 garota-exemplarInformações: Desde sua publicação, em 2012 pela Editora Intrínseca, “Garota Exemplar” tornou-se sucesso de público e crítica, alcançando o topo das mais prestigiadas listas de mais vendidos ao redor do mundo e consagrando sua autora, Gillian Flynn, como a mais aclamada escritora de suspense da atualidade. O livro foi adaptado ao cinema e teve seu lançamento em 2 de outubro de 2014. Número de páginas: 446.

Descrição:  O livro começa no dia do quinto aniversário de casamento de Nick e Amy Dunne, quando a linda e inteligente esposa de Nick desaparece da casa deles às margens do rio Mississippi. Sinais indicam que se trata de um sequestro violento e Nick rapidamente se torna o principal suspeito. Sob pressão da polícia, da mídia e dos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamento inapropriado. Ele é evasivo e amargo — mas seria um assassino? Ao mesmo tempo, passagens do diário de Amy revelam um casamento tumultuado — mas ela estaria contando toda a história? Alternando entre os pontos de vista de Nick e Amy, Flynn cria uma aura de dúvidas em que o cenário muda a cada capítulo. À medida que as revelações surgem, fica claro que, se existe alguma verdade nos discursos de Nick e Amy, ela é mais sombria, distorcida e assustadora do que podemos imaginar. Magistralmente bem construído do início ao fim, “Garota Exemplar” é um daqueles livros impossíveis de largar e sobre o qual se quer debater assim que a leitura termina.

Opinião: Este foi o primeiro livro que li da autora, Gillian Flynn, e confesso que após ler este livro, pretendo ler todos os livros que ela já publicou ou irá publicar, pois o “Garota Exemplar” me prendeu do começo ao fim. É um livro de suspense totalmente diferente de qualquer um que eu já li, ele foi muito bem construído, cada personagem foi suspeito e foram se revelando aos poucos e isso me fez devorar o livro rapidamente, por isso ele entrou na lista dos meus livros favoritos.

Garota Exemplar

O livro é alternado entre os personagens e perspectivas – passado e presente -, cada parte pertence a um personagem, seja ele o Nick Dunne, o marido, ou pela Amy Elliot Dunne, a esposa. No primeiro capítulo, ou “Parte um” tudo que o Nick narra é o que está acontecendo no momento em sua vida e com a descoberta do desaparecimento de sua esposa Amy. O que sabemos no primeiro capítulo sobre a Amy é retirado do seu diário que foi encontrado pela polícia, mas já no segundo capítulo, ou “Parte dois” e a “Parte três” a Amy começa a narrar os fatos que estão acontecendo no momento e também recebemos as respostas de todas as nossas questões levantadas ao decorrer da “Parte um”

De primeira instancia tudo o que foi retirado do diário da Amy vai nos guiando e nos fazendo tirar várias conclusões e ter pelo menos um suspeito. Esse diário que a Amy deixou nos conta desde quando o casal se conheceu em uma festa da faculdade até o momento em que ela sumiu, e tudo é escrito com muitos detalhes para que possamos realmente entender como é o relacionamento dos dois desde o início – a paixão da Amy pelo esposo, os medos que ela foi adquirindo após o casamento – e isso nos fez ficar a favor da Amy e realmente gostar dela.

Mas conforme nossa leitura vai progredindo nossas opiniões já são mudadas e novas dúvidas vão surgindo, pois a Amy começa a fazer as suas declarações do presente e de onde ela está e o que está fazendo e isso me deixou de queixo caído, pois tudo que eu achava ser, não era, e então comecei a criar novas teses e novas opiniões sobre os personagens, o que me fez sentir mais instigada a ler o livro.

Garota Exemplar

Tudo que acontece no livro com os personagens é algo muito bem planejado, o que nos leva a crer que são todos muito frios e calculistas e aí você já não sabe mais quem é culpado, quem realmente estava errado, qual era o real motivo e ainda tem muita história para acontecer e desenrolar o que nos deixa com mais vontade de saber o real motivo do culpado.

Este é um livro que realmente deve ser lido por todas pessoas por ser uma leitura marcante, mesmo quem gosta apenas de romance deveria lê-lo porque há o romance entre o casal nas descrições da Amy.

O “Garota Exemplar” tem este nome, por causa da coleção de livros que os pais da Amy escrevem desde que ela é pequena sobre uma garota que faz tudo corretamente e segue todas as regras, ou seja, para seguir a personagem e dar bom exemplo ela sempre tem que ser uma garota exemplar e o livro nos mostra como isso afetou a Amy e a sua personalidade.

 

Gillian Flynn realmente sabe o que faz e como fazer, pois o livro é maravilhoso e já estou lendo o terceiro livro dela, por causa desse enredo que foi muito bem construído em “Garota Exemplar”. Ela levanta questões sobre relacionamentos abusivos, sobre pessoas psicologicamente perturbadas e sobre família e tudo isso nos leva a uma reflexão profunda. O diferencial desta autora é a reflexão que ela nos leva ter ao terminar a leitura de um livro escrito por ela, fora a confusão e o impossível que ela nos mostra e nos faz aceitar por conta das mentes perturbadas que existem e não temos conhecimento.

Adaptação cinematográfica: Foi dirigido pelo norte-americano David Fincher. O filme ganhou excelentes criticas e foi bem aceito pelo publico, sua história foi bem colocada no cinema e na minha opinião seguiu a risca o livro, tanto que fica muito claro as divisões das partes igual ao livro.

https://www.youtube.com/watch?v=bGSzrKibTXk

Se você já leu este livro, ou se interessou por causa da dica de hoje deixe seu comentário aqui em baixo!

A lista de Brett

A lista de BrettInformações: Este livro foi escrito pela Lori Nelson Spielman e publicado pela Editora Verus, lançado em 2013 aqui no Brasil, é uma literatura estrangeira e seu gênero é chick-lit. Número de páginas: 364.

Descrição: Brett Bohlinger parece ter tudo na vida – um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente.
Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe. Seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência.

Opinião: Eu senti uma vontade súbita de lê-lo assim que o avistei, pois sua capa é encantadora, porém acabei não comprando de primeira instância, mas claro que li a contracapa para saber um pouco sobre a história que continha no livro de capa bonita (rs) e me interessei não apenas pela capa, mas pelo todo.

Um dia eu estava namorando os livros na Livraria Saraiva e meu namorado resolveu me dar um livro, mas eu não queria escolher, queria que ele escolhesse e conhecesse o livro que eu leria, por isso dei 3 opções e ele escolheu “A lista de Brett” e ele acertou em cheio, pois o livro é fofo e tem uma história bem escrita.

A lista de Brett

O livro aborda um assunto que é comum, até mesmo visto como clichê: a mãe morre e deixa uma lista para a filha seguir e ela consegue realizar a lista sem nenhum problema… Mas não é bem assim que acontece neste livro a Lori escolheu uma história clichê e encaminhou a história de uma forma diferente.

O modo como a lista da adolescência da Brett foi apresentada a ela, como ela deveria realizá-la e que ao final de cada realização ela receberia uma carta escrita pela mãe, foi ótima, mas claro a Brett não se sentiu nenhum um pouco confortável, pois ela já havia anunciado para o seu namorado que ela seria a próxima presidente da empresa da sua mãe e ela vinha até se preparando para isto. Então imagina, sua mãe milionária morreu, repartiu toda herança entre seus irmãos e você não recebeu absolutamente nada e a sua cunhada recebeu o título de presidente da empresa. E ao contrário do que você imaginava apenas recebeu uma lista na qual você hoje em dia acha estúpida, devido ao fato de ter crescido e mudado totalmente suas aspirações.

Claro que a Brett assim que recebeu a notícia ficou pasma e não acreditava e a cada minuto em que o Sr. Middar lia a carta de apresentação da lista, Brett ficava mais chocada, pensando que seria impossível, mas achava que uma já estava concluída. Mas conversando com o Sr. Middar resolveram esperar mais um pouco e verem se realmente estava concluída e assim ela embarcou na lista a ser cumprida, com dificuldade e sem achar que realmente conseguiria completar toda a lista.

A lista de Brett

A escrita da Lori é muito leve e eu realmente me senti envolvida do começo ao fim, pois eu li ele muito rápido – em uma semana -, não consegui parar de lê-lo e queria saber como ela resolveria as coisas, tanto com o seu namorado, com suas amigas e seu coração. Mas alguns meios de conseguir realizar a lista as vezes me passava a impressão de terem sido muito inimagináveis, mas isso não me fez desistir do livro, porque para mim isso foi o de menos, porque eu estava tão envolvida com a Brett e com as mudanças que ela

Como eu era antes de você

como eu era antes de voceInformações: Este é um romance, escrito pela Jojo Moyes e publicado em 5 de janeiro de 2012. Foi traduzido e publicado pela Editora Intrínseca em 2013 aqui no Brasil.

Descrição: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã que é mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

como eu era antes de voce

Opinião: Esse é um livro que mexeu comigo, pois realmente a Lou quer fazer diferença. Apesar de ela ser acomodada a sua vida, ela é diferente e  você logo percebe isso ao modo como ela se veste. Acho que a situação da família dela e sua insegurança por não ter feito uma faculdade a deixou acomodada.

A história inicia com o Will Traynor antes do acidente e pelo que vimos ele era um homem ativo, gostava de esportes radicais e era bem sucedido, mas após seu acidente ele fica deprimido e sem vontade de viver.

Logo após embarcamos na vida de Louisa Clark que é uma jovem de 26 anos, que trabalha há anos no mesmo café e sempre faz as mesmas coisas, ela possui um relacionamento há 7 anos, no qual ela sempre se pergunta porque não foi pedida em casamento ainda. Seu namorado é superficial e bem frio em minha opinião.

Quando o café onde ela trabalha tem que fechar, ela se vê sem rumo, pois não sabe fazer outra coisa, mas mesmo assim vai à busca de um novo trabalho e acaba como cuidadora de um tetraplégico, o Will Traynor.

No início foi muito difícil para ela, pois o Will não facilita e é arrogante, chato, grosso e deixa bem claro que não a quer por perto, mas ela faz o serviço dela sem questionar, mesmo não estando feliz com a situação. Mas quando ela descobre que o Will tentou suicídio a história muda, pois ela quer ajudar ele e por isso faz um acordo com os pais dele, ela pede 6 meses para poder tentar ajudá-lo a mudar de opinião.

E é aí que a história começa!

E não posso falar mais, rs. Mas o modo como a Lou tenta ajudá-lo… Ela programa vários passeios, viagem para tentar reanima-lo  e isso acabou me tocando, pois mostrou o quanto ela era boa e se importava com ele, mesmo no início ele ter demonstrado total aversão a ela. Nessa busca para ajudá-lo, os dois passam a serem cumplices, companheiros e até mesmo desenvolver um sentimento um pelo outro que vai amadurecendo ao decorrer do livro e o namorado frio da Lou passa a ficar com ciúmes.

Mas o mais engraçado é que ela tenta ajudar o Will a ver como a vida é boa e não deve ser tirada e ele ao mesmo tempo tenta fazê-la enxergar que ela é jovem e tem que ir atrás de seus sonhos.  A simplicidade como esses personagens foram construídos e como a história aconteceu, me prendeu muito e me fez chorar, rir, sentir dó e ficar realmente tocada, a história realmente é muito bonita.

Fora que a ligação que ela tem com a família e o modo como ela se preocupa e os coloca sempre acima de tudo é bonito, pois aborda as dificuldades que há em uma família, mas como eles podem se ajudar e se fortalecer.

Essa é a minha opinião sobre o livro e espero que vocês gostem. Se já leram deixa a opinião sobre o livro, mas se não leram deixa a opinião sobre a minha resenha!