[post-slides]

Mês: Novembro

Mês Novembro

Como sabemos que dia 20 de novembro é o Dia da Consciência Negra, escolhi livros com esta temática, sobre pessoas que fizeram a diferença e que foram fortes para suportar e tolerar tal preconceito. São livros que gostei muito e que me deixaram de coração partido, pois saber que humanos foram tratados da forma que foram antigamente me deixa bestificada, pois todos somos iguais, a cor da pele não muda nada.

1. A vida secreta das abelhas de Sue Monk Kidd – Editora Nova Fronteira
Descrição: O mundo de Lily, uma menina de 14 anos, é marcado pela dor e culpa pela morte de sua mãe. Diante de um momento crítico, em que a única pessoa que lhe resta está em perigo, Lily vai iniciar sua aventura, um experiência que a abrirá finalmente para o amor. Um romance sobre o autoconhecimento, no qual a solidariedade humana é a abelha rainha que consagra todos os corações à sua volta.

 2. O Sol é para todos de Harper Lee – Editora José Olympio
Descrição: Um livro emblemático sobre racismo e injustiça: a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado.

3. A resposta de Kathryn – Editora Bertrand Brasil
Descrição: O romance, história de otimismo ambientada no Mississippi em 1962, durante a gestação do movimento dos direitos civis nos EUA. A trama segue Eugenia ‘Skeeter’ Phelan, jovem que acabou de se graduar e quer virar escritora, mas encontra a resistência da mãe, que quer vê-la casada. Aconselhada a escrever sobre o que a incomoda, Skeeter encontra um tema em duas mulheres negras: Aibileen, empregada que já ajudou a criar 17 crianças brancas mas chora a perda do próprio filho, e Minny, cozinheira de mão cheia que não arruma emprego porque não leva desaforo dos patrões para casa.

4. Estrelas além do tempo de Margo Lee – Editora Harpercollins
Descrição: Durante a Segunda Guerra Mundial, a incipiente indústria aeronáutica americana contratou matemáticas negras para suprir sua falta de mão de obra. Esses “computadores humanos” continuaram trabalhando para seu governo e passaram a fazer parte da NASA em uma época em que vingava a segregação racial. Elas garantiram que os Estados Unidos ganhassem a corrida especial contra a União Soviética e lutaram para realizar o sonho americano.

Mês Novembro

Você sabia?

A trilogia mais fofa e romântica da vida, irá ganhar uma adaptação cinematográfica! Sabem de qual trilogia estou falando? Claro que é a trilogia da Jenny Han – Para todos garotos que já amei. Meu coração está explodindo de tanta felicidade e ansiedade, para ver esse romance tão aclamado na tela dos cinemas.

Quem adquiriu o direito dos livros foi a produtora do Will Smith, e logo após a confirmação, já soltaram nas redes os atores que irão estrelar nesta história. O filme será dirigido por Susan Johnson, e Sofia Alvarez ficará responsável pelo roteiro. As gravações já começaram em Vancouver, Canadá, mas ainda não há data de estreia.

Os atores que darão vida aos personagens são: Lana Condor como Lara Jean; Noah Centineo como Peter Kavinsky; John Corbert como pai da Lara Jean; Janel Parrish como Margot; Anna Cathcart como Kitty e Israel Broussard como Josh.

Lara Jean e Peter Kavinsky

Para todos garotos que já amei

Pai da Lara Jean e Margot

Para todos garotos que já amei

Kitty e Josh

Para todos garotos que já amei

A adaptação promete ser fiel aos livros. E agora mais do que nunca estou ansiosa para ver a trilogia que me arrancou vários suspiros e lágrimas nas telas dos cinemas. Se você ainda não conhece esta trilogia, precisa mais rápido que nunca lê-la, e você pode encontrar as resenhas dos livros aqui mesmo no blog.

Para todos garotos que já amei
P.S.: Ainda amo você
• Agora e para sempre, Lara Jean

 

Projeto Gentiliza

Projetos Pedagógicos

Atrelando com os 7 hábitos que trabalhamos com os alunos, desenvolvi o Projeto Gentileza, no qual tem como função estimular gentilezas de um aluno para com o outro e desenvolver a empatia.

Projeto Gentileza Projeto Gentileza

Tendo em mente que gentileza gera gentileza, os alunos colocaram em prática este ato, lancharam com alunos que ainda não conheciam, se abriram para novas oportunidades e amaram levar a carta da Missão Possível para a casa. Esta carta é um sucesso, ainda tenho alunos que não a levaram e estão ansiosos para poderem levar e saber o que está escrito nela e eles realmente se comprometeram e guardaram segredo sobre esta carta.

Espero que gostem do projeto e possam colocá-lo em prática também.

Mês: Outubro

Mês Outubro

O mês de outubro não é apenas dedicado às crianças, mas também aos professores que dedicam horas e horas de suas vidas para poder ensinar a todos e transformar crianças em cidadãs, por isso nada mais justo do que eu trazer algumas dicas de livros que podem ajudar os professores nesta luta diária, que é o ensinar.

1. Pais brilhantes, professores fascinantes de Augusto Cury – Editora Sextante
Descrição: Formar crianças e adolescentes sociáveis, felizes, livres e empreendedores é um belo desafio nos dias de hoje. A solidão nunca foi tão intensa: os pais escondem seus sentimentos dos filhos, os filhos escondem suas lágrimas dos pais, os professores se ocultam atrás do giz. Estes são alguns dos temas fundamentais que você encontrará neste livro: os sete hábitos dos pais brilhantes; os sete hábitos dos professores fascinantes; os sete pecados capitais dos educadores; as dez técnicas pedagógicas que podem revolucionar a sala de aula e a de casa. A quem interessa este livro? Aos pais, aos professores da pré-escola, do ensino fundamental, médio e universitário, aos psicólogos, aos profissionais de recursos humanos, aos jovens e a todos os que desejam conhecer alguns segredos da personalidade e enriquecer suas relações sociais.

2. Conversas com um jovem professor de Leandro Karnal – Editora Contexto
Descrição: O professor entra na escola e parece que nasceu para dar aula: sabe como lidar com os alunos, faz camaradagem com os colegas, dialoga com os pais. Nunca comete um deslize, passa muito bem o seu recado e todos o adoram. Será que nasceu sabendo ou foi aprendendo ao longo de alguns sucessos e outros tantos fracassos?
Muitos são os livros que trazem teorias sobre a sala de aula, mas faltava um sobre a prática de ensinar. Não falta mais. Nestas “conversas” o leitor não encontrará citações de grandes obras, conhecerá experiências em classe. Tanto as que deram certo como as que fizeram o autor se arrepender depois.
Professor com vasta experiência, dono de texto envolvente, Leandro Karnal discute os problemas cotidianos daqueles que lecionam: como dar aula, como corrigir provas, o que é necessário lembrar numa reunião com os pais. Em poucas palavras: como realmente lidar com as práticas escolares.

3. 20 regras de ouro para educar filhos e alunos de Augusto Cury – Editora Acadêmia de Inteligência
Descrição: Um dos mais respeitados psiquiatras brasileiros e autor de inúmeros best-sellers, Augusto Cury vem se dedicando ao estudo da educação há anos. Já publicou livros e artigos a respeito, mas, desta vez, ele escreve um livro que servirá de guia para pais e professores. Como ele mesmo diz: “Não mudamos ninguém, mas podemos usar ferramentas de ouro para que eles mesmo se reciclem, reescrevam sua história e dirijam seu próprio script”. Conheça abaixo algumas das 20 regras de ouro de gestão da emoção que Cury explica neste livro: compreender o eu maduro e o imaturo; colocar limites inteligentes; pacificar a mente dos filhos e alunos; não elevar o tom de voz; jamais criticar excessivamente; conhecer a nova geração; prevenir a intoxicação digital; ter alergia a ser entediante e chato; dialogar com inteligência; não piorar o outro.

4. Como as crianças aprendem de Paul Tough – Editora Intrínseca
Descrição: Essa pergunta intriga pais e pedagogos do mundo inteiro, e a resposta mais comum tende a ser que o potencial de sucesso de uma criança varia de acordo com sua inteligência. Mas, nas últimas décadas, pesquisadores vêm constatando que notas altas e testes de QI não são indicadores de uma educação de qualidade — e muito menos uma garantia de sucesso na vida. O jornalista Paul Tough coloca em debate o atual paradigma da educação e questiona o valor dado à ideia de que uma criança bem-sucedida é aquela capaz de memorizar todo o conteúdo transmitido na sala de aula. Em Como as crianças aprendem, o autor aborda com grande clareza o problema e alerta: não estamos dando a devida atenção ao desenvolvimento de qualidades não cognitivas, como curiosidade e a capacidade de lidar com o estresse. Com base em dados científicos, Tough defende que é possível proporcionar uma educação de qualidade tanto para alunos privilegiados quanto para as crianças e adolescentes que vivem em situação de pobreza e dependem de políticas públicas ineficientes. O objetivo: fazer com que nossos filhos estejam mais preparados para a vida e sejam capazes de conquistar realização pessoal e melhores oportunidades.

Mês Outubro

Usei… E gostei

Não adianta usarmos um monte de produto bom e que deixa nossos cabelos fabulosos, mas não usarmos uma boa escova, concordam?

Tangle Teezer

Depois de muita pesquisa, muito olhar, muito paquerar e desejar, comprei uma Tangle Teezer na Sephora, fui atrás dela depois de muitas resenhas boas, e depois de testá-la muito, vim compartilhar a minha opinião com vocês. Esta escova promete:

A Tangle Teezer Salon Elite Pink Fizz tem a capacidade de desembaraçar com facilidade e agilidade. Ela desfaz nós e escova sem quebrar os fios.

O formato côncavo centralizado da Salon Elite Pink Fizz, de Tangle Teezer, proporciona um manuseio fácil para escovar da raiz às pontas. Assim, o design ergonômico da escova é aliado à sua cor rosa, que a deixa com um ar vibrante e descolado. Seus dentes são flexíveis e assim, não puxam os fios. Ela deixa o cabelo desembraçado, macio e penteado com facilidade e rapidez.

Eu realmente confirmo o que ela promete, pois já tive escovas de tudo quanto é jeito, já usei apenas pentes, pois diziam que era bom para diminuir os frizz, apelei para o pente de madeira e nada… Mas na primeira vez que usei a Tangle Teezer já percebi que ela era diferente, meu cabelo por estar descolorido dá muitos nós e esses nós foram desfeitos com facilidade e rapidez e sem aquela sensação de que estava sendo quebrado, fora que os frizz diminuem mesmo!

Tangle Teezer

Este com certeza é um investimento muito viável, porque escova de cabelo não é uma coisa que precisamos comprar todo mês né? Só compramos outra se a estragamos ou perdemos, por isso eu realmente indico este investimento!


[instagram-feed]