[post-slides]

O Orfanato da Srta. Peregrine

Livro I da série O Orfanato da Srta Peregrine

O orfanato da Srta PeregrineInformações: É um livro que contém uma história de ficção com fantasia, escrito pelo Ransom Riggs, publicado primeiramente pela Editora Leya e depois teve seu livro publicado pela Editora Intrínseca para seguir o padrão dos livros 2 e 3. O livro deu origem ao filme, que tem o mesmo título.

Classificação: Young Adult

Descrição:  A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas.

Opinião: Este foi meu primeiro livro deste gênero, a primeira instancia o livro me lembrou muito as histórias dos X-Men, rs. Conforme eu ia lendo, percebi que nada tinha a ver com os X-Men.

A história começa de forma lenta e bem descritiva e isto fez com que eu achasse um pouco maçante o início, mas aos poucos a história foi desenrolando e as imagens atribuindo formas aos personagens.

Confesso que em alguns momentos fiquei com medo de alguns personagens, até por causa das fotos que são meio estranhas, mas a história me prendeu de tal forma da metade até o fim, que deletei as fotos e devorei o livro.

Jacob ao percorrer as ruínas do orfanato acabou achando uma fenda, assim que viu uma menina passando, deste modo ele foi atrás e passou a conhecer um mundo no qual ele já conhecia, graças as histórias que seu avó contava. Agora ele tinha mais do que certeza que não eram histórias inventadas, mas sim passagens reais da vida do seu avô.

O orfanato da Srta Peregrine

Todos os dias Jacob passou a ir visitar as crianças peculiares, a fim de conhecê-los mais e também para poder ver a menina que havia roubado seu coração. Mas grandes dúvidas ainda pairavam na mente do Jacob, dúvidas nas quais ninguém queria tirar. Com o convívio diário com as crianças e com suas visitas ao orfanato, o Jacob passou a conhecer coisas que ele nem imaginava que existiam.

A leitura do livro, vale muito a pena, se você assistiu o filme, delete ele da sua mente, pois ele é totalmente diferente do livro e foi revoltante assisti-lo, rs. Eu fiquei indignada com o que o Tim Burton conseguiu fazer com o filme, mas entendi,de certa forma, porque ele quis fazer um filme infantil.

Mas por este ter sido meu primeiro livro fantástico, eu amei e me interessei muito em ler a trilogia toda, porque me cativou e despertou minha imaginação de várias formas, me envolvi com cada personagem e vivi todas aquelas vidas.

Projeto de Leitura

Projetos Pedagógicos

Desde o ano passado venho desenvolvendo projetos, além dos que são propostos nas apostilas, pois ajudam os alunos a se envolverem mais nas matérias e aumentarem seus conhecimentos.

No primeiro projeto a ser aplicado ano passado, visamos despertar o gosto pela leitura nos alunos, pois percebemos que eles não andavam lendo e não estavam escrevendo muito bem.

Depois de muito pensarmos, desenvolvemos um Projeto de Leitura curto e rápido (pois o ano já estava acabando), mas que realmente surtiu efeito, porque muitos alunos passaram a ler e compartilhar com seus colegas os livros lidos.

Projeto de Leitura

 

Espero que o projeto acima ajude mais professores a introduzirem a leitura na sala de aula, e que possam despertar cada vez mais a leitura nos alunos.

Mês: Março

Mês Março

Sei que faz muito tempo que não posto e ando devendo muiiiiitos posts, por causa disso, mas no segundo semestre de 2016, as coisas ficaram bem mais puxadas e devagarzinho vou voltar a ativa pessoal.

Para iniciar resolvi fazer dicas para o mês de março, as dicas são bem aleatórias, são livros que li desde agosto até agora e que roubaram meu coração e me deixaram ansiosa para chegar ao final da história.

1. O orfanato da Srta. Peregrine de Ransom Riggs – Editora Leya
Descrição:  A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas.

2. Não se enrola, não de Isabela Freitas – Editora Intrínseca
Descrição: A vida de Isabela dá uma completa reviravolta depois do sucesso de seu blog, Garota em Preto e Branco. Decidida a perseguir seus sonhos, ela abandona o curso de direito, deixa a casa dos pais, em Juiz de Fora (MG), e se muda para São Paulo tão logo conquista um emprego numa badalada revista on-line. Enquanto se adapta aos novos tempos numa quitinete no Baixo Augusta, Isabela escreve seu primeiro livro. Seria perfeito se no apartamento em frente não morasse o envolvente Pedro Miller e os dois não se embolassem regularmente sob o mesmo lençol. Não, não é namoro. Não, não é apenas amizade. É algo muito mais enrolado, um relacionamento sem um nome definido. Um “isso”, como diz a personagem. Embora não tenha coragem de confessar seus sentimentos, Isabela sabe que está perdidamente apaixonada pelo seu melhor amigo. Após Não se apega, não e a sequência, Não se iluda, não, Isabela Freitas mostra neste Não se enrola, não os primeiros passos de seus personagens na vida adulta, com toda a independência e as responsabilidades que ela proporciona.

3. Quarto de Emma Donoghue – Editora Best Seller
Descrição: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.
O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

4. O sol é para todos de Harper Lee – Editora José Olympio
Descrição: Um livro emblemático sobre racismo e injustiça: a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça. ‘O Sol é Para Todos’, com seu texto “forte, melodramático, sutil, cômico” (The New Yorker) se tornou um clássico para todas as idades e gerações.

Mês: Março

 

Espero que vocês gostem dessas indicações, pois ando lendo pouco, mas cada leitura está sendo bem curtida e aproveitada de todas as maneiras.

Brincando na cozinha: Pão de minuto

Brincando na cozinha

Esta receita além de rápida é uma delícia, pessoal! As crianças precisarão de ajuda na orientação sobre a higienização antes de colocarem a mão na massa e na hora que precisar levar a massa ao forno.

Ingredientes

• 3 xícaras (de chá) de farinha de trigo
• 1 colher de sopa de açúcar
• 1 colher de sopa de sal
• 1 colher de sopa de fermento para bolo
• 2 colheres de sopa de manteiga
• 1 ovo
• 1 xícara (de chá) de leite
• 1 gema para pincelar

Modo de preparo

Em um recipiente grande coloque todos os ingredientes secos, misture-os e depois abra um buraco no meio. Acrescente a manteiga, o leite e o ovo e misture-os com as mãos, até a massa ficar bem consistente e não grudar mais nas mãos.
Pre aqueça o forno e unte uma forma com manteiga e farinha de trigo, depois retire pequenas porções de massa e modele bolinhas, colocando-as na forma. Não se esqueça de deixar um bom espaço entre uma massa e outra, pois ela irá crescer um pouco.

Pão de minuto

Depois de ter modelado toda a massa, pincele-as com a gema e leve ao forno por 25 minutos, ou até dourar.
Seu pão de minuto estará pronto e delicioso!

Pão de minuto

 

Menina má

Menina MáInformações: É um romance de William March que foi escrito em 1954 e ganhou sua adaptação cinematográfica em 1956, em 2016 foi repaginado e relançado pela Editora Dark Side. Número de páginas: 262.

Classificação: Adulto.

Descrição:  Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

Opinião: A principio quando uma colega de de trabalho me apresentou o livro eu fiquei louca para lê-lo, tamanha a minha fascinação por livros de suspenses psicológicos, então, lá fui eu empolgada comprar o livro pela internet e esperá-lo chegar ansiosamente. O livro é lindo, a Editora Dark Side está de parabéns, que livro lindo! Ele é de capa dura, cheio de detalhes, há ilustração no inicio e no fim, este com certeza é um dos livros mais bonitos da minha estante!

Vamos a história, que é contada em terceira pessoa através da visão dos personagens que estão na cena retratada. A escrita do livro é bem detalhada e fluida e no incio a Rhoda não aparece muito, e é descrita como uma menina muito bonita, bem vestida e perfeccionista. Rhoda mantem seu quarto muito bem arrumado, não tira nada do lugar, assim como seu quarto, seu cabelo e suas vestimentas são impecáveis, fora que ela é uma aluna exemplar, e sua mãe sempre faz tudo o que ela deseja, mesmo a achando peculiar. Ela e seu marido até dão risada e ficam pensando a quem a Rhoda puxou, pois a filha não é nada parecida com eles.

Menina Má

Assim como em todos os verões a escola de Rhoda sai para fazer o piquenique anual de verão das irmãs Fern – este é o primeiro ano de Rhoda nesta escola -. Neste passeio também vai o Claude Diagle, que é o menino que recebeu a medalha de melhor caligrafia, e esta era a medalha que Rhoda tanto queria, por isso ela não se conforma em não ter ganhado ela e então começa a perseguir o Claude.

No retorno para a escola, o Claude sumiu e assim que o acharam ele estava morto!

A partir desta morte a Christine passa a ficar de olho no que acontece ao seu redor, sua família não foi convidada para o velório do menino, não foram convidados a participarem do rateio para comprar uma coroa de flores que foi feita pela escola para dar para o Claude e a escola alega não ter vaga para o próximo ano para a Rhoda, por isso Christine terá que procurar outra escola, mas o que mais está preocupando Chirstine é o fata do sua filha ter presenciado uma tragédia tão grande.

Menina Má

Depois de conversar coma as irmãs Fern e de ir a casa de Claude, Christine confronta Rhoda sobre o acontecido, ela diz que não sabe de nada – ao ler as falas da Rhoda eu fiquei imaginando uma criança fria, sem sentimentos nenhum falando e foi o que mais me surpreendeu, tamanha frieza com que a Rhoda agia. Conforme Christine ia pressionando, a Rhoda negava e ainda depois vinha querendo agradar sua mãe, com um sorriso de uma covinha e até mesmo dizia:

“Se eu der para você  uma cesta de beijinhos, o que você me dá de volta?” (Esta era uma brincadeira inventada pelo pai de Rhoda, para ver se a filha realizava alguma demonstração de afeto).

Christine começou a pesquisar e a relembrar de fatos que ocorreram anos atrás, começou a ligá-las a Rhoda e a confrontar cada vez mais a filha que agia indiferentemente. Com os acontecimentos e as suas descobertas, Christine começou a estudar casos de psicopatas, como eles agiam, o que os motivavam a agir e se eles nasciam assim e isso a levou a uma grande descoberta que a fez  se culpar profundamente. Seus amigos já estavam falando que ela parecia doente, pois não se cuidava mais, não saia, só falava de casos de psicopatas e ainda vigiava a filha o dia inteiro.

“Eu não sei como a medalha foi parar lá, mamãe”, disse Rhoda, olhos arregalados e inocentes. “Como eu poderia saber disso?”

Menina Má

Este é um suspense psicológico que me agradou bastante, os conflitos que há com a Rhoda e o Leroy (o zelador do prédio onde ela mora com os pais), que é o único que a enxerga como ela realmente é, são únicos, pois ao mesmo tempo em que ele a confronta, ela mantem a classe e a frieza, mas aos poucos ela vai mostrando quem ela realmente é e vai expondo suas faces. Ao mesmo tempo que gostei do livro fiquei pensando e repensando se realmente há crianças assim, pois como professora não vejo uma criança agindo desta maneira, mas claro que todos sabemos que há crianças assim, mas é tão estranho que chega a ser inaceitável.

Como Rhoda no inicio do livro mal aparecia e ainda era doce ao falar, comecei a achar que ela realmente fosse uma criança normal e poderia até ser vista como uma criança inocente, mas ao decorrer do livro e dos acontecimentos eu vi que realmente ela era o que era. Por isso este é um livro que eu mais do que recomendo, por sua profunda história e grande desfecho.

No inicio do livro temos a explicação de que William se inspirou na sua própria infância e ainda serviu de inspiração para vários outros personagens de terror. Este é um livro que realmente deve ter tido muita repercussão na época, por causa dos assuntos encontrados nele e por causa dos personagens, por isso não percam tempo e leiam ele!

 


[instagram-feed]