Motive-se

O último Motive-se do ano…

View more

Usei… E gostei!

Como faço tratamento com a…

View more

Mês: Dezembro

Agora que as férias do…

View more

Motive-se

Mais um achado do Pinterest……

View more

Anna e o beijo francês

Escritora: Stephanie Perkins ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E não gostei!

O protetor solar facial é…

View more

Mês: Novembro

Este mês vamos de livros…

View more

Mês: Outubro

As últimas dicas infanto-juvenil para…

View more

Usei… E gostei!

Se você assim como eu sofre com a oleosidade da pele deveria testar o gel de limpeza facial Avène – Cleanance Gel.

Este gel oferece:

Cleanance Gel proporciona limpeza diária das peles oleosas com tendência à acne. Pode ser utilizado por peles sensíveis.
O Cleanance Gel limpa suavemente e possui alta tolerância. Sua fórmula sem sabão respeita a sensibilidade da pele, purifica e controle o excesso de oleosidade. Ideal para remover a maquiagem.

Desde que minha dermatologista me passou esse gel de limpeza não o largo mais, pois assim que lavo meu rosto com ele sinto que a pele realmente é limpa e purificada, sinto uma leveza no rosto. Claro que cada pele tem a sua necessidade, e por isso é muito importante que antes de você comprar o gel de limpeza Avène consulte o seu dermatologista.

Como indicado eu o uso duas vezes ao dia, assim que acordo pego um pouco de sabonete e espalho nas mãos até fazer espuma e depois aplico no rosto com movimentos delicados e retiro com água, e antes de dormir repito o processo. Mas naqueles dias em que o calor está demais e meu rosto está naquele brilho, repito o processo!

gel de limpeza facial Avène - Cleanance Gel

Um frasco de 200ml chega a durar até 6 meses, pois ele rende tanto, que dura muiiiiiiito, por isso o preço que é mais salgado acaba valendo a pena.

 

Onde você pode comprar?
Epoca Cosméticos ǀǀ Drogaria Onofre ǀǀ Americanas
Os valores variam de R$ 45,90 a R$ 64,90

Antepasto de berinjela

Brincando na cozinha

Ingredientes

• 1 berinjela grande
• 2 tomates
• 1 pimentão
• pimenta a gosto
• sal a gosto
• azeite

Modo de preparo

Corte a berinjela, os tomates e o pimentão em rodelas, misture-os com o sal, a pimenta e coloque bastante azeite para que fiquem úmidos, coloque tudo em uma forma feche com papel alumínio e leve ao forno por 40 minutos.

Antepasto de berinjela

Agora sua berinjela ao forno está pronta e deliciosa para ser comida. Você pode comê-la com pão e até mesmo com a comida, espero que tenham gostado!

Mês: Setembro

Mês Setembro

Este mês as dicas de livros serão direcionadas para os livros de suspense, pois não me canso de ler livros de suspense e desejar mais histórias que me façam querer ler mais e mais e viajar na leitura…

1. A outra Sra. Parrish de Liv Constantine – Editora Harpercollins
Descrição: Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais – uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza.
Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro… Se ela não tivesse um plano.
Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família – o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson. No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo. Com reviravoltas chocantes e segredos tão profundos que te deixarão tentando adivinhá-los até o final da história.

2. Uma mentira perfeita de Lisa Scottoline – Editora Harpercollins
Descrição: Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol.
Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado.
Encantador e repleto de suspense, A mentira perfeita é um incrível thriller emocional, uma história criminal suburbana que prende os leitores até o final, com reviravoltas impressionantes e personagens que você não esquecerá facilmente.

3. O Homem de Giz de C. J. Tudor – Editora Intrínseca
Descrição: Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes.
Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.

4. Sob águas escuras de Robert Bryndza – Editora Brasil Gutenberb
Descrição: Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando.
Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança.Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica.
Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade.

Mês - Setembro

Motive-se

Motive-se

Para acabar com a negatividade o designer Phellipe W. criou uma página chamada Coisas Boas Acontecem, e para esse amor e positividade se espalhar eu as trouxe para vocês e espero que tenham um excelentíssimo dia cheio de mensagens bonitas e encorajadoras!

Motive-se Motive-se

 ǀǀ Quer entender o que é o Projeto Motive-se? Venha conferir clicando aqui  ǀǀ

Meu pé de laranja lima

Escritora: José Mauro de Vaconcelos ǀǀ Editora: Melhoramentos ǀǀ 211 Páginas ǀǀ Gênero: Literatura brasileira ǀǀ Classificação: 5

Meu pé de laranja limaInformação: O protagonista Zezé tem 6 anos e mora num bairro modesto, na zona norte do Rio de Janeiro. O pai está desempregado, e a família passa por dificuldades. O menino vive aprontando, sem jamais se conformar com as limitações que o mundo lhe impõe – viaja com sua imaginação, brinca, explora, descobre, responde aos adultos, mete-se em confusões, causa pequenos desastres.
As surras que lhe aplicam seu pai e sua irmã mais velha são seu suplício, a ponto de fazê-lo querer desistir da vida. No entanto, o apego ao mundo que criou felizmente sempre fala mais alto. Só não há remédio para a dor, para a perda. E Zezé muito cedo descobrirá isso.

Opinião: Confesso que em tantos anos de vida eu nunca tinha lido “O meu pé de laranja lima” e também confesso que perdi muito em não ter lido ele antes. A história é brasileira e se passa no Rio de Janeiro, quem a conta é o Zezé, um menino de apenas 6 anos e que vive dificuldades devido a falta de trabalho do seu pai, pois apenas sua mãe está trabalhando para sustentar a família.

Assim como toda criança, Zezé é curioso e ativo, mas ele é danado e isso é mal visto por sua família e vizinhança que vivem constantemente sofrendo com as traquinagens dele. Tem hora que ele prega peça nas vizinhas, tem hora que quebra algo sem querer quando está brincando e assim vai a vida de Zezé, e por essas e outras ele acaba apanhando, e apanhando além da conta na minha opinião. Esse ato me fez pensar e refletir em como eram as criações antigamente, pois realmente acontecia igual é descrito no livro, não fez o certo, apanha! Hoje em dia as pessoas tem mais entendimento e procuram saber melhor das coisas e por isso enxergam a criação de um filho de uma forma diferente, essas surras excessivas já não acontecem mais graças a Deus, pois a cada surra que Zezé levava era uma reflexão feita por mim.

Meu pé de laranja lima

Não sei se o fato de eu ser pedagoga fez com que esse livro mexesse mais comigo, pois quando Zezé “aprontava” eu procurava uma saída para ele, tentava entender o porque dele ter feito tal coisa, porque ele tinha agido daquela forma, ele dizia que era o diabinho que estava nele quem fazia essas coisas, mas sabemos que não era, mas ele já estava acreditando no que as pessoas a sua volta falavam dele, mas uma luz no final do túnel apareceu, essa luz se chamava professora.

A professora de Zezé enxergava quão bom ele era, e ele por si só se esforçava para querer agradá-la e assim dava seu melhor, por isso andava até mais calmo em casa, aí pensei, esse menino só precisava de atenção! Uma atenção que ele não tinha em casa, pois seu pai estava sempre mal humorado e desgostoso por causa da falta de emprego, sua mãe estava cansada, sua irmã mais velha só batia nele, e o que sobrava? Sobrava fazer traquinagem, fazer faz-de-conta com seu irmão mais novo e conversar com seu pé de laranja lima.

Realmente esse livro deve ser lido por todos, pois ele nos faz refletir. Refletir sobre as crianças, sobre suas necessidades, nos faz criar empatia e querer abraçar o Zezé e cuidar dele, assim como o seu amigo português fez. Quando Zezé e seu amigo saiam para se divertir eu me divertia junto, eu sorria e me alegrava, mas quando o Zezé sofria eu sofria junto, o livro me arrancou choros e soluços, mas me fez pensar em tudo que eu tive e não tive na minha infância e me mostrou como a vida de algumas crianças pode ter sido cruel.

Eu poderia escrever mais sobre o livro, mas tiraria a graça de quem quer lê-lo, por isso não perca a oportunidade de conhecer essa linda história.