Anna e o beijo francês

Escritora: Stephanie Perkins ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E não gostei!

O protetor solar facial é…

View more

Mês: Novembro

Este mês vamos de livros…

View more

Mês: Outubro

As últimas dicas infanto-juvenil para…

View more

Motive-se

Ahhhh… Como eu amo o…

View more

Mês: Outubro

E o mês das crianças…

View more

Usei… E gostei!

Sabe qual é o melhor…

View more

Rocambole de carne moída com purê de batatas

Ingredientes do rocambole • 1…

View more

Meu pé de laranja lima

Escritora: José Mauro de Vaconcelos ǀǀ Editora: Melhoramentos ǀǀ 211 Páginas ǀǀ Gênero: Literatura brasileira ǀǀ Classificação: 5

Meu pé de laranja limaInformação: O protagonista Zezé tem 6 anos e mora num bairro modesto, na zona norte do Rio de Janeiro. O pai está desempregado, e a família passa por dificuldades. O menino vive aprontando, sem jamais se conformar com as limitações que o mundo lhe impõe – viaja com sua imaginação, brinca, explora, descobre, responde aos adultos, mete-se em confusões, causa pequenos desastres.
As surras que lhe aplicam seu pai e sua irmã mais velha são seu suplício, a ponto de fazê-lo querer desistir da vida. No entanto, o apego ao mundo que criou felizmente sempre fala mais alto. Só não há remédio para a dor, para a perda. E Zezé muito cedo descobrirá isso.

Opinião: Confesso que em tantos anos de vida eu nunca tinha lido “O meu pé de laranja lima” e também confesso que perdi muito em não ter lido ele antes. A história é brasileira e se passa no Rio de Janeiro, quem a conta é o Zezé, um menino de apenas 6 anos e que vive dificuldades devido a falta de trabalho do seu pai, pois apenas sua mãe está trabalhando para sustentar a família.

Assim como toda criança, Zezé é curioso e ativo, mas ele é danado e isso é mal visto por sua família e vizinhança que vivem constantemente sofrendo com as traquinagens dele. Tem hora que ele prega peça nas vizinhas, tem hora que quebra algo sem querer quando está brincando e assim vai a vida de Zezé, e por essas e outras ele acaba apanhando, e apanhando além da conta na minha opinião. Esse ato me fez pensar e refletir em como eram as criações antigamente, pois realmente acontecia igual é descrito no livro, não fez o certo, apanha! Hoje em dia as pessoas tem mais entendimento e procuram saber melhor das coisas e por isso enxergam a criação de um filho de uma forma diferente, essas surras excessivas já não acontecem mais graças a Deus, pois a cada surra que Zezé levava era uma reflexão feita por mim.

Meu pé de laranja lima

Não sei se o fato de eu ser pedagoga fez com que esse livro mexesse mais comigo, pois quando Zezé “aprontava” eu procurava uma saída para ele, tentava entender o porque dele ter feito tal coisa, porque ele tinha agido daquela forma, ele dizia que era o diabinho que estava nele quem fazia essas coisas, mas sabemos que não era, mas ele já estava acreditando no que as pessoas a sua volta falavam dele, mas uma luz no final do túnel apareceu, essa luz se chamava professora.

A professora de Zezé enxergava quão bom ele era, e ele por si só se esforçava para querer agradá-la e assim dava seu melhor, por isso andava até mais calmo em casa, aí pensei, esse menino só precisava de atenção! Uma atenção que ele não tinha em casa, pois seu pai estava sempre mal humorado e desgostoso por causa da falta de emprego, sua mãe estava cansada, sua irmã mais velha só batia nele, e o que sobrava? Sobrava fazer traquinagem, fazer faz-de-conta com seu irmão mais novo e conversar com seu pé de laranja lima.

Realmente esse livro deve ser lido por todos, pois ele nos faz refletir. Refletir sobre as crianças, sobre suas necessidades, nos faz criar empatia e querer abraçar o Zezé e cuidar dele, assim como o seu amigo português fez. Quando Zezé e seu amigo saiam para se divertir eu me divertia junto, eu sorria e me alegrava, mas quando o Zezé sofria eu sofria junto, o livro me arrancou choros e soluços, mas me fez pensar em tudo que eu tive e não tive na minha infância e me mostrou como a vida de algumas crianças pode ter sido cruel.

Eu poderia escrever mais sobre o livro, mas tiraria a graça de quem quer lê-lo, por isso não perca a oportunidade de conhecer essa linda história.

Mês: Agosto

As aulas já começaram, por isso que tal comprar aquele livro legal para as crianças não ficarem apenas no celular? A leitura irá ajudar em todos os campos escolares… Por isso vamos as dicas infanto-juvenis de hoje!

1. Os Moomins e o dilúvio de Tove Jansson – Editora Autêntica e Infanto Juvenil
Descrição: Nessa primeira grande aventura da família, Moomin Pai tinha sumido. Moomintrol e Moomin Mãe saíram à procura de um lugar para se abrigar no inverno e resolveram procurar por ele. No caminho, enfrentaram um dilúvio, conheceram criaturas divertidas e estranhas, fizeram amigos e passaram apertos, até que chegaram ao lugar que viria a ser o Vale dos Moomins, onde muitas aventuras os aguardam…

2. Felpo Silva de Eva Furnari – Editora Moderna
Descrição: Esta é a história do Felpo, um coelho poeta um pouco neurótico. Um dia, ele recebeu a carta de uma fã que discordava dos seus poemas, a Charlô. Ele ficou muito indignado e isso deu início a uma troca de correspondências entre eles. O livro conta essa história de maneira divertida, usando os mais variados tipos de texto, como poema, fábula, carta, manual, receita e até autobiografia, permitindo, assim que o leitor entre em contato com as diversas funções da escrita.

3. As cartas de Ronroroso de Hiawyn Oram – Editora Salamandra
Descrição: Ele se chama Ronroroso Seramago de Bragança B (RB, para encurtar) e tem um problema grande como seu nome de família: apesar de ser um gato de bruxa da mais alta estirpe, sua bruxa, Hilda Bruxilda, quer ser tudo, menos o que deveria ser… Suba na vassoura e divirta-se à beça com os dramas de Ronroroso, o gato da bruxa que não quer ser bruxa!

4. Lolo Barnabé de Eva Furnari – Editora Moderna
Descrição: Nesta história vocês vão ver que Lolo Barnabé era um sujeito inteligente e criativo. Ele nasceu há muito tempo, no tempo das cavernas. E caverna, vocês sabem, é um lugar úmido e escuro. A família do Barnabé, com razão, queria um lugar melhorzinho para morar, com mais conforto. Afinal, vocês vão concordar comigo: conforto é bom demais. Só que, nessa busca, algo saiu errado. Você é capaz de entender o que foi que aconteceu?

Mês - Agosto 2018

Danoninho caseiro

Brincando na cozinha

Esta é uma receita que vai encantar a criançada, não só pelo sabor, mas pelo fato de poderem fazer seu próprio danoninho ♥

Ingredientes

• 1 sachê de suco de morango em pó
• 1 creme de leite de 200 gramas
• 1 leite condensado de 395 gramas
• 1 iogurte natural de 170 gramas

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes no liquidificador até se misturarem, coloque em um vasilhame de sua preferência e leve a geladeira por duas horas.

Danoninho caseiro

Assim que você se servir verá que a receita ficou cremosa e deliciosa, agora é só aproveitar! Pois é uma receita simples e que irá agradar a todos.

Usei… E gostei!

Após a escova sempre queremos dar aquela finalizada básica né? E nada melhor que um spray para nos auxiliar… A dica de hoje é de um spray mega cheiroso e que é de fácil acesso a todos, pois vende até nas grandes farmácias.

O Charming Spray Gloss Liso Instantâneo da Cless promete:

O Spray Charming Gloss Liso Instantâneo foi desenvolvido para intensificar o resultado da chapinha. Sua exclusiva fórmula, enriquecida com o moderno Film Gloss, permite que a escova e a chapa deslizem mais facilmente pelos fios e que o resultado extra liso seja alcançado instantaneamente, em poucos minutos. Com moderna fórmula não oleosa e de prática aplicação, o Spray Charming Gloss também pode ser usado a qualquer momento para finalizar todos os tipos de cabelos.

Eu o uso todas as vezes que irei passar chapinha no cabelo, ou seja, seco meu cabelo, passo o spray e passo a chapinha. Sinto que o spray realmente sela o meu cabelo, pois quando passo a chapinha ele fica mais brilhante e com um cheirinho delicioso. De vez em quando o uso apenas após o secador mesmo, para dar um brilho extra ao meu cabelo, pois o secador pode deixar o cabelo opaco dependendo da forma como você o usou…

Spray Charming Gloss Liso Instantâneo

E sabe qual é a melhor sensação desse spray? É que ele deixa seu cabelo leve, não pesa nos fios e nem os deixa oleosos (pois sofro muito com a oleosidade).

Taí a dica de hoje, se você já usou, deixe sua opinião, ou se tem algum produtinho parecido para me indicar ficarei feliz em conhecê-lo!

 

Onde você pode comprar este spray?
Ikesaki ǀǀ Netfarma ǀǀ Americanas
Os valores variam de R$ 23,00 a R$ 25,00

Mês: Julho

Julho 2018

Para hoje as dicas são de histórias que irão nos transportar imediatamente para Paris… Estamos no finalzinho das férias e nada melhor do que viajar na leitura para não nos sentirmos tristes, rs.

1. A livraria mágica de Paris de Nina George – Editora Record
Descrição: O livreiro parisiense Jean Perdu sabe exatamente que livro cada cliente deve ler para amenizar os sofrimentos da alma. Em seu barco livraria, ele vende romances como se fossem remédios. Infelizmente, o único sofrimento que não consegue curar é o seu: a desilusão amorosa que o atormenta há 21 anos, desde que a bela Manon partiu enquanto ele dormia. Tudo o que ela deixou foi uma carta que Perdu não teve coragem de ler. Até um determinado verão o verão que muda tudo e que leva Monsieur Perdu a abandonar a casa na estreita rua Montagnard e a embarcar numa jornada que o levará ao coração da Provence e de volta ao mundo dos vivos.

2. Almoço em Paris de Elizabeth Bard – Editora Leblon
Descrição: Almoço em Paris: Uma Deliciosa História de Amor, Com Receitas. Metade romance, metade um surpreendente livro de receitas, Almoço em Paris é um pequeno doce de patisserie, uma divertida história de amor que fala direto ao coração, sobre uma americana que se apaixona por um francês e narra sua mudança para a cidade mais romântica do mundo – não a versão hollywoodiana, mas a verdadeira Paris, uma intoxicante mistura de morcela e verbos irregulares. De limpar as tripas de seu primeiro peixe (com uma pequena ajuda de Jane Austen) e discutir com açougueiros mal humorados, até descobrir paradisíacas lojas de chocolate, Elizabeth Bard descobre que aprender a cozinhar e construir uma nova vida como estrangeira em uma terra estranha tem muito em comum. Durante esse percurso ela descobre o verdadeiro significado da palavra casa – e a verdadeira razão pela qual as mulheres francesas não engordam… Temperado com receitas incríveis, essa história de amor de dar água na boca é perfeita para qualquer mulher que já tenha imaginado que um almoço em Paris poderia mudar sua vida.

3. Não se esqueça de Paris de Deborah Mackinlay – Editora Globo Livros
Descrição: Tudo começa com uma carta… Eve Pethwork é uma inglesa insegura e um tanto ansiosa que está assoberbada com os preparativos para o casamento da filha. Eve tem mais de quarenta anos e vive enclausurada em sua casa, pois espaços públicos lhe provocam angústia e a interação com outras pessoas é difícil para ela.
Jackson Cooper é um escritor bem-sucedido que vive nos Estados Unidos. Apesar de estar sempre rodeado por pessoas, especialmente mulheres, vive em eterna crise amorosa. Enquanto tenta colocar seu relacionamento com a nova namorada nos trilhos, Jackson vive o maior bloqueio criativo de sua carreira. Sem rumo para o novo livro, começa a questionar suas escolhas e suas expectativas para o futuro.
Vencendo sua própria timidez, Eve decide escrever uma carta para Jackson, seu autor preferido, elogiando uma cena narrada em um de seus livros. Embora esteja acostumado com o assédio das fãs, ele é atraído pelas palavras de Eve e decide responder sua mensagem. A partir daí uma troca de mensagens surge entre eles.
A criatividade que falta a Jackson nas páginas em branco acaba sendo canalizada para a cozinha, onde passa horas preparando os mais diferentes pratos. Porém, para sua frustração, sua namorada é vegetariana e ele quase sempre é obrigado a degustar suas criações sozinho. Só que ele logo descobre que a culinária também é uma das paixões de Eve e o amor pela boa-mesa estreita ainda mais os laços entre os dois.
Apesar da distância e de não terem aparentemente nada em comum, a curiosidade fala mais alto e Jackson decide marcar um encontro com Eve. Como vivem em continentes diferentes, ele propõe como cenário a cidade de Paris, a Meca da gastronomia – e dos amantes. Eve é então colocada em xeque, sendo desafiada a vencer todos os seus medos em nome daquilo que pode ser a história de amor com a qual sempre sonhou.

4. Piquenique na Provence de Elizabeth Bard – Editora Rocco
Descrição: Há dez anos, a nova-iorquina Elizabeth Bard seguiu um atraente francês por uma escada em espiral para o amor no coração de Paris. Agora, com um bebê a caminho, ela tem certeza de que encontrou seu lugar definitivo: a pequena vila provençal de Céreste. Apaixonados pela história do lugar, o casal resolve se mudar – de mala e cuia e Le Creuset – para a zona rural francesa e abrir uma loja de sorvetes artesanais, a Scaramouche, que se tornou uma das top 5 sorveterias da França. Piquenique na Provence mostra, entre receitas tentadoras e com um texto inteligente e bem-humorado, a trajetória de uma jornalista norte-americana aprendendo os truques da maternidade francesa, uma família encontrando uma nova paixão profissional e a iniciação de uma cozinheira na culinária clássica da Provence. Uma deliciosa mistura de Comer, rezar, amar, Um ano na Provence e Sob o sol da Toscana.

Mês - Julho