A mulher na cabine 10

Escritora: Ruth Ware ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E gostei!

Se você assim como eu…

View more

Antepasto de berinjela

Ingredientes • 1 berinjela grande…

View more

Mês: Setembro

Este mês as dicas de…

View more

Motive-se

Para acabar com a negatividade…

View more

Meu pé de laranja lima

Escritora: José Mauro de Vaconcelos…

View more

Mês: Agosto

As aulas já começaram, por…

View more

Danoninho caseiro

Esta é uma receita que…

View more

Quase casados

Escritora: Jane Costello ǀǀ Editora: Record ǀǀ 416 Páginas ǀǀ Gênero: Chick Lit ǀǀ Classificação: 4

Quase casadosDescrição: Para Zoe Moore, o dia de seu casamento foi o mais marcante de sua vida. Ou melhor, o dia em que deveria ter se casado, mas em vez disso, foi largada no altar após sete anos de namoro. Arrasada e disposta a se recuperar, ela decide se mudar de Liverpool para os Estados Unidos e trabalhar como babá. Ao chegar em Boston, ela se depara com a esperta Ruby, prestes a completar 6 anos, o adorável Samuel, que acaba de fazer 3, e o pai deles, Ryan Miller. Seu novo chefe, além de fazer uma bagunça sem precedentes e de ter um mau humor imbatível, é incrivelmente bonito. Depois de um começo um tanto decepcionante, Zoe e Ryan começam a se entender, mas ela está prestes a descobrir que recomeços podem ser mais difíceis do que esperava.

Opinião: Quando peguei o livro achei que fosse estilo Marian Keys, e realmente era muito parecido, mas me fez gostar mais do que dos livros da Marian, pois não foi massante e a história me fez querer saber o que aconteceria na vida da Zoe rapidamente.

O livro já começa com a Zoe deprimida por ter sido largada no altar, ela mal quer ver as pessoas, não quer conversar e só come, por isso acaba engordando um pouco, então cansada de sua vida, de sua mãe super protetora e de sua cidade, ela resolve embarcar para os Estados Unidos trabalhar de babá, só que o problema é que a Zoe nunca havia viajado, muito menos saído de sua cidade.

Logo de cara a protagonista mostra que é engraçada e estabanada – fato que fez-me identificar muito com a Zoe, rs. Tudo dá errado na vida de Zoe, a caminho dos Estados Unidos a empresa que a contratou liga e diz que ela não vai mais para lá e sim para Boston, ficar com outra família e ela já chega em Boston toda atrapalhada, comete uma gafe com seu novo chefe, o Ryan Miller, e conhece seus filhos, Ruby e Samuel.

A primeira vista Ryan é lindo, porém é um conquistador barato, que sai com uma e com outra e ainda não tem tempo para ficar com seus filhos, fazendo com que a babá fique 24 horas e 7 dias por semana com seus filhos, e isso acaba tirando a Zoe do sério, mas não a impede de ter uma quedinha por seu chefe e de tentar arrumar a vida das crianças. E é nesta hora que a história clichê começa, mas com uma pitada de humor e muito desastre.

Quase casados

Conforme a história vai fluindo conhecemos mais sobre o Ryan Miller, descobrimos o motivo dele ser como é, e aprendemos a gostar dele – além de sua beleza – e a desejar que as coisas mudem para ele, que ele realmente encontre uma mulher boa e legal para a vida dele e das crianças.

Desde o início o final já fica claro, mas eu realmente gostei do livro e da Zoe, que ao meu ver é ingênua com relação a algumas coisas, não se por ter ficado 7 anos com o mesmo cara, ou por nunca ter saído de sua cidade, mas acho que tal ingenuidade que fez com o que o livro fosse bom, mas também o fato de Zoe estar sempre caindo, rolando as escadas, tropeçando – tão eu! – e falando algo errado na hora errada, esses episódios me faziam rir muito e tornavam a leitura mais envolvente.

Quase casados

No quesito chick lit este é um excelente livro, com uma escrita leve e cheio de humor!

Mês: Maio

Maio 2018

Muitas vezes passa desapercebido por nós o dever de ensinar sobre dinheiro para as crianças a nossa volta, por isso vim trazer alguns livros que abordam este assunto de forma divertida e diferente e espero que os ajude a inserir o valor do dinheiro na vida dos pequenos.

1. Como se fosse dinheiro de Ruth Rocha – Editora Salamandra
Descrição: Em ‘Como se fosse dinheiro’ o leitor pode descobrir a diferença entre uma bala e uma moeda. E quando alguém não quiser dar o troco, vai saber que a coisa pode dar bode.

2. Crise financeira na floresta de Ana Paula Hornos – Editora Geraçãozinha
Descrição: Este livro de educação financeira para crianças ensina, de forma lúdica e divertida, a importância do trabalho, do poupar e investir, e o impacto das dívidas e do consumismo. Traz conceitos sobre empreendedorismo e trabalha valores como honestidade e ética. Indicado para crianças de 7 a 12 anos, esta história pode ser útil para qualquer um que queira entender como se forma uma crise financeira e seus impactos. É fundamental ensinar, desde cedo, valores de educação financeira às crianças para que se tornem adultos e cidadãos responsáveis, bem-sucedidos e éticos ao lidarem com o dinheiro.

3. Dinheiro compra tudo? de Cássia D’Aquino – Editora Moderna
Descrição: Onde é fabricado o dinheiro? As moedas têm sempre o mesmo formato? Qual a maior cédula do mundo? Afinal, dinheiro compra ou não felicidade? As respostas para essas e outras perguntas estão reunidas neste livro. Além de aprender um montão de novidades, os alunos poderão rir com as anedotas, desvendar truques de mágica, aprender a plantar dinheiro e fabricar as moedinhas mais saborosas do mundo!

4. O poço dos desejos de Álvaro Modernell – Editora Mais Ativos
Descrição: Fundamentos de finanças abordados de maneira agradável às crianças. Belinha descobre que no quintal de sua casa há um Poço dos Desejos. Mas, com o tempo e a ajuda dos pais, ela descobre muito mais. Aprende que seus desejos podem realmente ser realizados. Mas é preciso paciência e perseverança. Ela percebe a importância do tempo para a formação de patrimônio e valorização de investimentos. A história resgata elementos de fábulas famosas para auxiliar na educação financeira infantil.

Maio 2018

Mês: Abril

Abril 2018

Que tal uns livros de suspense para alegrar o mês de abril?

1. Entre quatro paredes de B.A. Paris – Editora Record
Descrição: O casamento perfeito ou a mentira perfeita?
Grace é a esposa perfeita. Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida. Ela é casada com Jack, o marido perfeito. Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar. Os dois formam um casal perfeito. Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto? Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.

2. Boneco de pano de Daniel Cole – Editora Arqueiro
Descrição: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.

3. O livro dos espelhos de E. O. Chirovici – Editora Record
Descrição: Quando o agente literário Peter Katz recebe por e-mail um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton, e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais mas que jamais foi solucionado —, Peter Katz vê aí sua chance de fechar um negócio de um milhão de dólares com uma grande editora. O único inconveniente: quando Peter vai atrás de Richard, ele o encontra à beira da morte num leito de hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso e reconstituir o crime. Mas o que ele desenterra é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção.

4. Um plano quase perfeito de Petra Hammesfahr – Editora Tordesilhas
Descrição: Funcionária de um salão de beleza, a ambiciosa Kerstin atende clientes que têm uma vida luxuosa, bem diferente da sua. Dia após dia, cresce sua cobiça por uma riqueza muito além de seu alcance. Mas uma virada do acaso dá a ela a oportunidade ideal para conseguir tudo com que sempre sonhou. E essa oportunidade tem nome: Regine Sartorius, única beneficiária de um rico empresário à beira da morte, uma herdeira jovem, ingênua e apaixonada.

Abril 2018

23 de abril, Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor

Antigamente esta data era conhecida como Dia Internacional do Livro e teve sua origem na Catalunha – uma região da Espanha. Primeiramente o dia era celebrado na data de 05 de abril de 1926, em comemoração do nascimento de Miguel Cervantes, escritor Espanhol, mas com o seu falecimento a data passou a ser celebrada em 23 de abril.

Mais tarde a UNESCO instituiu que 23 de abril seria o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, em virtude de a 23 de abril se assinalar o falecimento de outros escritores, como Josep Pla, escritor catalão, e William Shakespeare, dramaturgo inglês.

Dia Internacional do Livro

19 de abril, Dia do Índio

No Brasil o Dia do Índio é celebrado em 19 de abril, este dia foi decretado pelo presidente Getúlio Vargas, após um decreto. A data pode ser considerada como um motivo de reflexão sobre os valores culturais dos povos indígenas e a importância da preservação e respeito a esses valores.