Talvez um dia

Escritora: Colleen Hoover ǀǀ Editora:…

View more

Mês: Julho

Cada vez mais o gênero…

View more

Usei… E gostei!

Aqueles dias mais frios, deixam…

View more

Mês: Julho

Os livros que irei indicar…

View more

Almondegas assadas

Ingredientes • 500 gramas de…

View more

Mês: Julho

Com a chegada das férias,…

View more

Motive-se

Mais um Motive-se para terminar…

View more

Nossos dias infinitos

Escritora: Claire Fuller ǀǀ Editora:…

View more

A pequena livraria dos corações solitários

Livro I da série

A pequena livraria dos corações solitáriosInformações: Este é o primeiro livro da série “Livraria dos corações solitários” escrito por Annie Darling. Foi publicado pela Editora Verus em 29 de maio de 2017. Número de páginas: 304.

Classificação: Adulto

Descrição: Era uma vez uma pequena livraria em Londres, onde Posy Morland passou a vida perdida entre as páginas de seus romances favoritos. Assim, quando Lavinia, a excêntrica dona da Bookends, morre e deixa a loja para Posy, ela se vê obrigada a colocar os livros de lado e encarar o mundo real. Porque Posy não herdou apenas um negócio quase falido, mas também a atenção indesejada do neto de Lavinia, Sebastian, conhecido como o homem mais grosseiro de Londres. Posy tem um plano astucioso e seis meses para transformar a Bookends na livraria dos seus sonhos — isso se Sebastian deixá-la em paz para trabalhar. Enquanto Posy e os amigos lutam para salvar sua amada livraria, ela se envolve em uma batalha com Sebastian, com quem começou a ter fantasias um tanto ardentes. Resta saber se, como as heroínas de seus romances favoritos, Posy vai conseguir o seu “felizes para sempre”. O primeiro livro da série A Livraria dos Corações Solitários!

Opinião: A temática do livro já me encantou apenas porque a história acontecia em uma livraria ♥ Me diz qual é o leitor que não ama uma história narrada em uma livraria, cheia de citações de outros livros e ainda que contém indicações de leitura!!!

Logo de início conhecemos a história da livraria Bookends, que é passada de geração em geração – Lavínia herdou de sua mãe Agatha – e que ainda fez com que surgisse novos escritores para o mundo literário. Annie Darling traz Posy como protagonista e amante de livros, ela vive no apartamento em cima da Bookends desde que se conhece por gente, e mesmo com o falecimento de seus pais, Lavínia sede o apartamento para Posy viver com seu irmão Sam, por isso ela passa a trabalhar período integral na livraria como vendedora, até a morte de Lavínia. Com a perda de Lavínia e o reaparecimento de seu neto Sebastian, Posy passa a ter várias preocupações como: onde eles deverão morar, se a livraria será vendida, etc. Até que Sebastian a leva ao advogado e ela descobre que agora é a proprietária da Bookends, pois Lavínia a deixou como herança para Posy, porém há uma cláusula que diz que Posy tem dois anos para fazer com que a Bookends volte a ter sucesso, e caso ela não consiga a livraria será passada para Sebastian.

Enfim a história começa… Agora Posy terá que correr contra o tempo e com poucos recursos, pois a livraria está quase falida, e ela terá que reinventá-la para que ela novamente seja uma livraria de sucesso e que realmente gere lucros para ela poder ter uma boa vida e possa pagar seus inusitados funcionários.

A pequena livraria dos corações solitários

O livro é contado em terceira pessoa, é sempre bem humorado, alegre e contém uma ironia sutil, o que faz com que a história flua de forma leve e engraçada, além disso contém partes de um livro que a Posy passa a escrever no tempo da regência e que envolve Sebastian como protagonista.

Há vários pontos que me instigaram a ler cada vez mais o livro, mas o maior deles foi a escrita convidativa e aconchegante da escritora, cada vez que eu lia, me surpreendia, pois se passavam 20, 40, 60 páginas e eu nem percebia, tamanha leveza que há na escrita. Outra coisa que fez-me apaixonar pelo livro foi a história de vida de Posy, ela perdeu seus pais e passou a ser a tutora legal do seu irmão mais novo, Sam, e por causa disso criei um vinculo muito grande com ela e sempre me colocava no lugar dela, principalmente quando ela refletia que tinha que fazer compras de roupas ou sapatos para seu irmão – eu tenho um irmão adolescente e sei o quanto é difícil conseguir agradá-los e isso realmente fez-me enxergar e me por no lugar de Posy.

A pequena livraria dos corações solitários

As provocações realizadas por Sebastian voltadas a Posy, e o modo como ele se refere as pessoas, foi o auge do livro, pois é visível que ele é mimado e não sabe ouvir um não como resposta. Toda essa trama e essas faíscas que saiam deles quando estavam um perto do outro me arrancavam sorrisos, risadas e até mesmo suspiros.

“Que sorte a minha ter algo que torna tão difícil dizer adeus”, Sebastian declarou, e só alguém que o conhecesse tão bem quanto Posy poderia perceber a falha em sua voz…

Com certeza este é um livro para se ter na cabeceira da cama, para fugir do dia a dia estressante e da rotina caótica que temos aqui em São Paulo, cada palavra, cada frase me encantou e me apaixonou, e por isso estou ansiosa para os demais livros desta série que falará sobre cada um dos funcionários da Bookends.

O Projeto Rosie

O Projeto RosieInformações: Publicado pela primeira vez em 30 de janeiro de 2013 pela Editora Record, este livro foi escrito por Graeme Simsion e teve sua capa reformulada para acompanhar a continuação do livro (embora eu preferisse a primeira capa, rs). Número de páginas: 319.

Classificação: Young Adult

Descrição: Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso (inclusive para a prática de exercícios físicos antes de dormir) e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontra-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida. Mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado… e que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.

Opinião: Don Tillman está prestes a completar 40 anos e se vê pronto para um relacionamento, e como os números nunca erram, ele resolve  selecionar sua futura esposa através de um teste, pois se tem algo que Don é excelente e realmente domina é a arte da matemática, da lógica – seja com relação as ciências humanas ou exatas.

Por ser este ser tão peculiar, Don tem seu dia a dia todo controlado, desde a hora de acordar até a hora de dormir, e quanto tempo levará para fazer cada coisa da sua rotina, como: o tempo necessário para se lavar um banheiro, para fazer exercícios, quanto tempo leva de sua casa até o trabalho de bicicleta, mas toda essa rotina não tem hora para imprevistos, pois imprevistos não são aceitáveis ao ver de Don, já que todas as semanas são programadas e executadas da mesma forma.

Mesmo sendo um homem metódico e que não sabe se relacionar com as pessoas, Don possui um casal de amigos que o aceitam do modo que ele é, e ainda dão conselhos a ele sobre relacionamento, as vezes ainda resolvem agir como cupidos e arrumar uns encontros para ele – que nunca dão certo, mas nos fazem  rir muito.

O Projeto Rosie

Conhecer o Don me abriu os olhos, principalmente porque existem pessoas que realmente são semelhantes a ele e vivem no próprio mundo, tendo a mesma rotina diária e sendo metódicos, mas o livro me fez ansiar para que algo o tirasse dessa rotina – porque eu me considero metódica, mas o Don extrapolou o nível rs. A cada página virada eu ficava a espreita de alguém aparecer e tirá-lo desta vida, e eis que surgiu a Rosie, uma mulher totalmente sem regras, sem rotina, faz tudo o que vem na cabeça e têm um trabalho totalmente inaceitável ao ver de Don – ela trabalha em um bar a noite.

A relação que eles passam a construir é totalmente diferente de qualquer uma já vista, pois Rosie não muda a vida de Don, na verdade ambos mudam a vida um do outro, é uma troca mútua, um desafia o outro, um aparece sem avisar o outro, e mesmo Rosie não tendo as qualificações necessárias do teste de 17 páginas de Don, ele ainda assim se sente atraído por ela e passa a desenvolver sentimentos que anteriormente ele não havia conhecido ou despertado durante esses 40 anos de vida. Esse desenrolar me fez rir muitas vezes, pois o Don não é um cara igual a qualquer um, ele fala coisas como se fosse um computador, ele sempre está pensando de forma lógica e racional, ele nunca se deixa abalar e até mesmo não é de demonstrar seus sentimentos, já a Rosie, fala o que pensa, faz o que deseja, eles realmente são como a água e o vinho.

O Projeto Rosie

Este livro aborda o tema sobre as expectativas com relação a “pessoa perfeita” que criamos de forma leve e bem fluida, pois Don e Rosie têm cada um suas expectativas diferentes, porém acabam se envolvendo e mudando um ao outro, eles passam a aceitar e diminuir essas expectativas, pois não existe ninguém perfeito o que precisamos é aceitar as pessoas como elas são e deixar a vida fluir e os sentimentos aparecerem, se assim for.

Desde o início me apeguei ao livro, pois cada página virada era engraçada, porque Don com esses trejeitos e manias me fez rir bastante e me encantar com a escrita do Graeme, na hora que Rosie entra em cena me apaixonei mais ainda e a leitura me envolveu mais e deslanchou rapidamente.

– Você me acha atraente? (…)

– Na verdade não prestei atenção – respondi para a mulher mais linda do mundo.

Usei… E gostei

Sabe aquele dia que você tem um tempo sobrando e está a fim de reparar seu cabelo e deixá-lo lindo?

Neste dia você pode fazer como eu, usar o óleo de coco Copra nos cabelos. Agora é a hora que vocês me perguntam, mas para que serve o óleo de coco?

O óleo de coco serve para muitas coisas, fazer comida, passar no rosto e até mesmo para reparar os cabelos, pois ele é rico em vitamina E, K e ferro, é considerado um excelente hidratante que haje na parte interna dos fios, reconstruindo-os e fortalecendo-os. Além do mais, é ideal para aqueles dias que você acha que seu cabelo está mais seco e sem vida, pois o óleo devolverá a maciez e o brilho, claro, se for usado de forma correta…

Óleo de coco nos cabelos

Existem inúmeras formas de se usar óleo de coco, mas vim explicar o modo como eu uso e que realmente está me agradando.

Primeiramente eu aplico o óleo de coco em todo meu cabelo, massageando e deixando-o bem molhado, mas sem passar na raiz, e vou fazer minhas coisas – limpar a casa, fazer o planejamento da semana, etc -, pois o recomendado é deixar no mínimo 2h. Mas se você não tiver paciência para deixar agir, passe-o antes de dormir e durma com o óleo na cabeça.

Após passadas duas horas, passo um creme de nutrição e deixo-o agir por 30 minutos (esta dica é recente e aprendi com a minha irmã). Mas por que passar o creme depois das duas horas? Porque ele irá facilitar a retirada do óleo na hora do banho, e também deixará seu cabelo além de reparado, nutrido!

Passou-se os 30 minutos, já para o banho… Use água morna, e em apenas um enxague com shampoo será necessário para a retirada do óleo – antes de conhecer este truque do creme, eu tinha que enxaguar meu cabelo umas 4 vezes e isto fazia com que perdesse um pouco da reparação que o óleo fornece, por isso indico que passem sim o creme e deixem agir por 30 minutos, pois esta dica foi realmente muito valiosa!

Saiu do banho… Agora é só fazer o que vocês fazem no dia a dia, passar um leave-in e secar, ou deixar o cabelo secar naturalmente, pois ele realmente fica lindo, cheiroso, cheio de brilho e parecendo que você acabou de sair do salão.

Você sabia?

Agora é oficial! A Seleção da Kiera Cass vai virar filme, isto foi confirmado pela própria Editora Seguinte em seu blog.

A seleção Kiera Cass

Houve um leilão, no qual a Warner Brothers comprou os direitos de adaptação dos livros. O filme será produzido por um timo composto por Denise DiNovi & Alison Greenspan e Pouya Shahbazian, já o roteiro fica por conta de Katie Lovejoy.

Ainda não há informações sobre o elenco, previsão das gravações e a data de estreia, mas só de saber que haverá adaptação, nós fãs da Kiera já ficamos felizes e ansiosos para podermos ver sua magnifica obra na tela dos cinemas.

A seleção Kiera Cass

Quando eu souber de mais alguma coisa, virei correndo contar para vocês, enquanto isso não percam tempo para reler os livros A Seleção, A Elite e A Escolha. Se você não conhece estas histórias, corre no meu blog, leia as resenhas e se apaixone também por essa saga ♥

Mês: Dezembro

Mês Dezembro

Não sei vocês, mas gosto de conhecer um pouco mais sobre o holocausto e como viveram as pessoas durante o período da Segunda Guerra Mundial. Estas histórias servem como lição de vida para nós que as vezes reclamamos do mínimo, porque essas pessoas viveram com tão pouco, achavam soluções para seus problemas e sabiam ver o lado bom das coisas mesmo em meio a tanta tragédia, por isso como dica vim trazer alguns livros que tem como base a Segunda Guerra Mundial.

1. O Menino Dos Fantoches de Varsóvia de Eva Weaver – Editora Novo Conceito
Descrição: Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo… O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho… o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança.

2. A Bibliotecária de Auschwitz de Antonio G. Iturbe – Editora Harpercollins
Descrição: Muitas histórias do horror e sofrimento testemunhados dentro dos campos de concentração nazistas são contadas e recontadas, já estão gravadas e arquivadas. É difícil, nesses relatos, encontrar atos de esperança e força diante de todo o mal registrado durante o Holocausto. A Bibliotecária de Auschwitz é um livro diferente. É uma história verdadeira e cheia de detalhes a respeito de um professor judeu, Fredy Hirsh, que criou uma escola secreta dentro do bloco 31, no campo de concentração de Auschwitz, dedicando-se a lecionar para cerca de 500 crianças. Criou também uma biblioteca de poucos volumes com a ajuda de Dita Dorachova, uma menina judia de 14 anos que se arriscava para manter viva a esperança trazida pelo conhecimento e escondia os livros embaixo do vestido. É um registro de uma época sofrida da História, mas que também mostra a coragem de pessoas que não se renderam ao terror e se mantiveram firmes usando os livros como “arma”.

3. O Zoológico de Varsóvia de Diane Ackerman – Editora Harpercollins
Descrição: Jan e Antonina Zabinski eram os encarregados cristãos do Jardim Zoológico de Varsóvia quando, no início da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha invadiu a Polônia, e os bombardeios que destruíram a cidade mataram boa parte dos animais. O casal passou, então, a esconder judeus nas celas vazias, aproveitando a obsessão dos nazistas por animais raros e com isso salvou mais de trezentas pessoas condenadas. Sua história, no entanto, desapareceu por entre as frestas da ‘grande’ História, como às vezes acontece com os atos de compaixão radical e extrema coragem. Este livro de Diane Ackerman é o testemunho poderoso dessa coragem, uma história que celebra, com rara sensibilidade, a beleza, o mistério e a tenacidade do espírito humano e da própria vida.

4. Os meninos que enganaram os nazistas de Joseph Joffo – Editora Vestígio
Descrição: Paris, 1941. O país é ocupado pelo exército nazista e o medo invade as casas e as ruas francesas. O poder de Hitler se mostra absoluto e brutal na França… É durante um dos períodos mais turbulentos da História que a emocionante narrativa de Joseph e Maurice se desenrola. Irmãos judeus de 10 e 12 anos de idade, eles perambulam sozinhos pelas estradas, vivendo experiências surpreendentes, tentando escapar da morte e em busca da zona livre para ganhar a liberdade. Essa é uma história real, autobiográfica, cuja espontaneidade, ternura e humor comprovam o triunfo da humanidade e da empatia nos momentos mais sombrios, quando o perigo está sempre à espreita… “Os meninos que enganavam nazistas” conta a fantástica e emocionante epopeia de duas crianças judias durante a ocupação, narrada por Joseph, o mais jovem.

Mês Dezembro