A mulher na cabine 10

Escritora: Ruth Ware ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E gostei!

Se você assim como eu…

View more

Antepasto de berinjela

Ingredientes • 1 berinjela grande…

View more

Mês: Setembro

Este mês as dicas de…

View more

Motive-se

Para acabar com a negatividade…

View more

Meu pé de laranja lima

Escritora: José Mauro de Vaconcelos…

View more

Mês: Agosto

As aulas já começaram, por…

View more

Danoninho caseiro

Esta é uma receita que…

View more

Brincando na cozinha: Bolo de atum

Brincando na cozinha

Bolo de atum

Ingredientes:

• 1 lata de atum ralado sem óleo
• 1 lata de milho verde
• 1 pote de maionese de 500g
• Meia cebola ralada
• Cebolinha picada (opcional)
• 1 pacote de pão de forma sem casca
• Bata palha

Modo de preparo

Em uma vasilha misture os ingredientes: 1 lata de atum ralado, 1 lata de milho verde, 1/4 do pote de maionese, meia  de cebola ralada e a cebolinha picada. Reserve 1/4 deste patê para a finalização do bolo de atum.

Bolo de atum

Em um prato ou refratário coloque 4 pães de forma sem casca (um do lado do outro) e cubra com o patê de atum, depois cubra com mais quatro pães e vá repetindo o processo até os pães acabarem. Após a última camada de pão, coloque o resto da maionese junto com o patê que sobrou e cubra todo o bolo, mas não se esqueça das laterais!

Bolo de atum

E para finalizar jogue bastante batata palha por cima e seu bolo de atum está pronto!

Esta receita é muito mais do que prática, pois não vai ao fogo e as crianças irão amar ter que misturar, mexer e montar o bolo.

Bolo de atum

Como orientar seu filho a arrumar a mochila

Leitores escolhi este tema, porque cada vez mais nossos alunos, filhos, sobrinhos, em geral preferem não arrumar a mochila para o próximo dia de aula e isso acaba atrapalhando o desenvolvimento e a correção das lições de casa, por isso devemos ensinar não só em casa, mas em sala de aula, como eles devem arrumar suas mochilas, pois é algo que eles muitas vezes não sabem.

Devemos orientá-los a olharem todos os dias o horário das aulas para fazerem as lições, e até mesmo verificarem se está tudo em ordem e completo;
Após a verificação e o término das lições de casa, eles deverão separar os cadernos e os materiais necessários para o próximo dia;
É muito importante nas primeiras vezes os pais acompanharem esta organização e verificarem se os alunos realmente arrumaram corretamente o material.

Material

E é dever dos professores acompanharem se os alunos realmente levaram todos os materiais do dia, e caso não tenham levado devem avisar os pais para que assim possam conversar com seus filhos e acompanhar mais de perto.

Sei que os alunos precisam de autonomia, mas nos primeiros anos do fundamental I (1°, 2° e 3°) é fundamental que as crianças sejam orientadas e acompanhadas a todo momento, para que assim elas se tornem pessoas mais organizadas.

Fora que devemos orientá-los a nunca levarem todos os cadernos, livros, apostilas e materiais, porque o excesso de peso causará problemas futuros à coluna e atrapalhará na formação dos mesmos.

Concluindo, a todo momento devemos orientar as crianças, pois não devemos ter a certeza de que eles já sabem o que devem fazer e além do mais, são crianças e elas esquecem o que realmente devem fazer, por isso vamos orientá-los e depois dar autonomia aos poucos para que assim possam ter um bom aproveitamento em sala de aula.

Campanha ‘Leia para uma Criança’ 2015

Hoje vim falar sobre um projeto de leitura que o Banco Itaú faz e que eu acho muito significativo, que é o ‘Leia para uma Criança’. Neste projeto você ganha dois livros, mas para isso você tem que acessar o link abaixo.
Campanha-Itaú
Após clicar você será redirecionado para uma página onde avistará os dois livros da campanha 2015 que são: “Dorme, menino, dorme” da Laura Herrera e “Tatu-balão” da Sônia Barros.

Há 3 anos eu já peço os livros e eles realmente são excelentes e são totalmente direcionados ao publico infantil. Os livros são cheios de imagens, frases curtas e de fácil compreensão e são histórias que as crianças se interessam já quando ouvem o título do livro.

Campanha Itaú 2015
Eu acho muito válido solicitar os livros mesmo que você não seja educador, pai, ou mãe, pois você pode ter um primo pequeno, sobrinho, ou até mesmo filho de amigos que se ao visitarem a sua casa, você poderá emprestar, ou até ler para as crianças e desta forma você estará incentivando a leitura e ajudando no desenvolvimento da criança.

Se você já pediu o seu livro, ou se interessou em pedir comente aqui em baixo falando o que achou desta campanha do Banco Itaú!

Campanha ‘Leia para uma criança’ 2014

Boa noite pessoal,

Como foi a semana de vocês?
Era para eu ter postado ontem, pois tenho o objetivo de postar toda quarta-feira e na semana que der

 

fazer mais de uma postagem, mas ontem eu estava muito cansada e me dei uma folga até dos serviços da escola (rs) e olha que tenho muitos textos (redações) para corrigir, pois na apostila (anglo) que usamos tem muitas construções de texto e também como é final de ano está mais corrido ainda.
Não sei se vocês já viram, mas o Itaú tem um projeto que se chama ‘Leia para uma criança’ aonde eles enviam livros para as pessoas cadastradas para que elas possam ler para uma criança, seja em casa, nas escolas, ongs. Eu acho esse projeto muito legal e quando fiquei sabendo a dois anos atrás logo fiz o meu cadastro e pedi os meus livros e esse ano não fiz diferente e já pedi os meus.
Os livros são fofos, com histórias bem legais e fáceis, tanto para eles entenderem, como para ajudar eles na hora de ler. Minha prima mesmo, pede para a filha dela desde que ela começou a aprender a ler, dessa maneira incentiva ela e ela treina a leitura.
Espero que vocês peçam e façam bom proveito e ‘Leiam para uma criança’! (é só clicar no nome do projeto que abrirá o site para fazer o cadastro)
Beijinhos e boa noite a todos!

Como incentivar a leitura…

Boa noite pessoas,
Tudo bem como vocês?
Como disse que tentaria postar uma vez por semana, aqui estou eu… Para não me deixar desanimar novamente (rs).
Hoje vim falar sobre um assunto que não chama tanta atenção das crianças que é LER, pois com tanta tecnologia, com tantos jogos, desenhos, grupos musicais e até mesmo seriados está difícil da garotada sentar, parar e ler um livro.

 

Vou falar como comecei incentivando; comecei comentando sobre os livros que leio, falando qual eu estava lendo no momento
e até mesmo levando os livros para eles florearem, desta maneira se interessaram por um livro em que eu estava lendo na época (comentei no post anterior).
Na escola em que trabalho temos as metas e por isso coloquei uma meta da leitura, que acabou fazendo com que até os que não gostavam de ler, acabassem lendo um livro, para que assim alcançassem a meta do mês. Mesmo que você não tenha um projeto, pode criar a meta da leitura para desenvolver esse objetivo em grupo e fazer com que leiam e assim acabem gostando do que estão fazendo. Tive aluno que me disse “Nossa tia, acabei gostando de ler, pois antes não gostava. Você me fez gostar”, ou até mesmo dizendo “Tia estou amando ler e imaginar”. É gratificante ouvir tais palavras, pois nossa nação está tão defasada quanto ao ensino que se ao menos conseguirmos mudar algumas crianças e implantar neles o gosto da leitura eles poderão levar isso para a vida inteira.
Também pode haver um incentivo quando lemos nem que seja 10 minutos por dia, ou até mesmo incentivando-os a ler os textos que aparecem nos livros, ou apostilas que usamos. Separar alguns minutos por dia para que eles leiam o seu próprio livro, ou pedir que ao terminarem a lição, enquanto esperam os amigos terminarem aproveitem esse tempo para lerem um livro. Eu venho trabalhando isso e eles estão mostrando grandes avanços e cada vez mais meus alunos trazem livros, ou pedem para pegar um na biblioteca.
Espero que gostem do assunto de hoje e que tenha ajudado vocês em alguma coisa. Se tiverem alguma dúvida, ou comentário fiquem a vontade para deixá-los, pois ficarei muito feliz com eles.
Só acrescentando… Eu estava navegando pela internet e vi um site muito legal em que indica “Grandes autores para crianças” é um texto de Adriana Nogueira.
Beijos e até logo!