Usei… E gostei!

Aqueles dias mais frios, deixam…

View more

Mês: Julho

Os livros que irei indicar…

View more

Almondegas assadas

Ingredientes • 500 gramas de…

View more

Mês: Julho

Com a chegada das férias,…

View more

Motive-se

Mais um Motive-se para terminar…

View more

Nossos dias infinitos

Escritora: Claire Fuller ǀǀ Editora:…

View more

Mês: Junho

Já falei aqui no blog…

View more

Motive-se

O primeiro motive-se vem com…

View more

Como orientar seu filho a arrumar a mochila

Leitores escolhi este tema, porque cada vez mais nossos alunos, filhos, sobrinhos, em geral preferem não arrumar a mochila para o próximo dia de aula e isso acaba atrapalhando o desenvolvimento e a correção das lições de casa, por isso devemos ensinar não só em casa, mas em sala de aula, como eles devem arrumar suas mochilas, pois é algo que eles muitas vezes não sabem.

Devemos orientá-los a olharem todos os dias o horário das aulas para fazerem as lições, e até mesmo verificarem se está tudo em ordem e completo;
Após a verificação e o término das lições de casa, eles deverão separar os cadernos e os materiais necessários para o próximo dia;
É muito importante nas primeiras vezes os pais acompanharem esta organização e verificarem se os alunos realmente arrumaram corretamente o material.

Material

E é dever dos professores acompanharem se os alunos realmente levaram todos os materiais do dia, e caso não tenham levado devem avisar os pais para que assim possam conversar com seus filhos e acompanhar mais de perto.

Sei que os alunos precisam de autonomia, mas nos primeiros anos do fundamental I (1°, 2° e 3°) é fundamental que as crianças sejam orientadas e acompanhadas a todo momento, para que assim elas se tornem pessoas mais organizadas.

Fora que devemos orientá-los a nunca levarem todos os cadernos, livros, apostilas e materiais, porque o excesso de peso causará problemas futuros à coluna e atrapalhará na formação dos mesmos.

Concluindo, a todo momento devemos orientar as crianças, pois não devemos ter a certeza de que eles já sabem o que devem fazer e além do mais, são crianças e elas esquecem o que realmente devem fazer, por isso vamos orientá-los e depois dar autonomia aos poucos para que assim possam ter um bom aproveitamento em sala de aula.

Para onde ir: com as crianças

Como ainda estamos em outubro, ainda dá tempo de levar as crianças para brincarem e se divertirem no mês que é todo dedicado a elas. Neste mês há vários locais com brinquedos, brincadeiras e atividades especialmente para as crianças.

Na escola em que trabalho levamos as crianças ao Kidzania para eles se divertirem no mês deles e hoje vim falar um pouco sobre este parque.

Kidzania

O Kidzania é um parque desenvolvido para as crianças “trabalharem”, pois suas atividades simulam profissões, onde os alunos trabalham para ganhar os KidZos e podem gastá-los da maneira que quiserem, seja fazendo cursos, tirando a carteira de motorista, ou até mesmo indo ao barbeiro ou a esmalteria.

Kidzania

Ele fica localizado no Shopping Eldorado – SP – no 2º subsolo. O parque possui dois andares nos quais disponibiliza muitas atrações para as crianças se divertirem e escolherem a profissão que mais as agradam, ele é adaptado para crianças de 4 a 14 anos, mas a partir dos 8 anos a crianças podem ficar sozinhas lá, pois há monitoramento por uma pulseira que é colocada assim que você entra no local e só é retirada após a saída do local.

Assim que você chega ao local parece que está indo ao aeroporto, pois você faz o check in para entrar e já ganha 50 KidZos para poder começar a brincadeira. A impressão que eles querem passar é que realmente você está saindo de São Paulo e indo para uma cidade totalmente diferente que é a Kidzania e eu achei isso fantástico para as crianças, pois se eu fosse criança ia me maravilhar e querer “brincar” em vários lugares.

Kidzania

A cada meia hora mais ou menos (varia de local, para local) há um novo “turno”, ou uma nova oportunidade de “trabalho” nos locais, por isso as crianças tem que ficar na fila e esperar. O local é cheio de patrocínio, como: Burger King, Brandili, Pizzaria 1900, Fini, Tam, CBN, Faber Castell, Nikon, Risqué, entre outras empresas.

Para os pais, tios, tias, avós, ou avôs que vão acompanhar as crianças não tem atividade nenhuma a não ser acompanhar as crianças. No local não se pode entrar com comida, por isso é possível comprar comida, lanche nos locais de patrocínio,onde as crianças fazem suas atividades e ainda há um local para os adultos sentarem, descansarem, carregarem o celular e até mesmo usar o wi-fi.

Kidzania

Há incêndio, onde os bombeiros vão apagá-lo, mas antes para se prepararem para apagar o incêndio as crianças assistem a um vídeo que mostra como os bombeiros devem se portar, qual a importância deles e quais seguranças devem ser tomadas. Também tem um hospital, onde as crianças podem se candidatar para alguma vaga, como doutor, enfermeira, cirurgião e eles realmente gostam e se divertem, pois tem o contato com a profissão. E no final eles recebem o salário em Kidzos, onde eles podem ficar com eles ou irem até o Banco Bradesco, abrir uma conta e depositar todo o dinheiro lá.

O parque tem muitas atrações e eu passei por todas para poder ver e conhecer e achei um local válido para levar as crianças, só que o valor da entrada é um pouco salgado, ainda mais para quem tem mais de um filho. Só que nesse mês das crianças há promoções no Groupon e no próprio site do Kidzania (é só clicar nos links que abrirão em uma nova página).

Kidzania

Espero que tenham gostado e para mais informações como: preços, horários e sobre as atrações entrem no site da Kidzania.

 

Projeto de leitura

Bom dia pessoal,

sei que ando um pouco (muiiiiiiito) sumida, a minha vida anda uma loucura, esse ano está puxado demais na escola em que trabalho, muitos projetos, muitas mudanças, muitas implementações e fora que esse ano tenho muitos alunos.

Nesse meio tempo dei início ao meu projeto de leitura na escola, como sempre faço com os meus alunos, incentivando-os a lerem e desenvolverem o gosto pela leitura cada vez mais e realmente estou tendo bons resultados, alguns alunos já terminaram de ler o Extraordinário, O Mochileiro das Galáxias, gibis da Turma da Mônica, entre outros. Ao ouvir eles pedindo indicação de livros, ou as mães falarem para eu continuar a incentivá-los, isso é realmente gratificante.

Por causa desse Projeto de Leitura eu fui homenageada e ganhei uma medalha da escola em que trabalho, porque eles acham que esse meu Projeto faz toda a diferença e é algo que ele irão carregar para toda a vida. Essa homenagem foi surpresa e eu realmente me senti emocionada e muito feliz por ter meu trabalho reconhecido. Após essa homenagem fui para a sala com os meus alunos que mais uma vez me surpreenderam, pois bateram palmas, me deram bilhetinhos e falaram que eu realmente merecia. Mas esse Projeto só acontece por causa deles é claro, porque eles realmente leem e desenvolveram o gosto pela leitura.

Agora falando um pouco mais do Projeto… Em sala de aula, eu faço indicações de livros, leio para eles (leitura fruição), pois ouvindo é outro modo deles desenvolverem o gosto pela leitura, converso com eles sobre livros, o que estão achando, se gostaram e ainda temos um gráfico onde no final do trimestre vemos quantos livros cada um leu e esse gráfico é excelente, pois eles vão comparando se com os outros alunos e acabam sendo incentivados a quererem ler mais livros.

De início comecei com o Extraordinário, que é um livro grosso e tem uma linguagem fácil, mas nem todos sentiram vontade de ler, então passei para os gibis e eles deslancharam e agora estamos voltando para os livros novamente, mas claro toda leitura é valida e contada nos nossos gráficos.

Para finalizar vou deixar uma reportagem que li sobre a importância da leitura e que achei muito interessante da revista Educar para Crescer (é só clicar no nome da revista que a matéria abre).

Por hoje é só leitores… hoje eu vim tirar a teia do meu blog e falar um pouco sobre o que aconteceu comigo e porque andei sumida…

Beijos e até logo.

Estresse de fim de ano

Boa noite leitores!

Não sei para vocês, mas para mim o ano voou… Mal pisquei já estava nas férias de Julho e agora, mal voltei já estamos terminando todo o conteúdo para podermos fazer as provas finais e vem férias novamente.

Assim como os adultos as crianças também já estão estressadas, cansadas, querendo e precisando de férias, pois se vocês não sabem as crianças também se estressam.

Sempre falamos aquela frase “Como era bom ser criança, não me preocupar com nada, não me estressar” e assim vamos relembrando nossa infância, mas esquecemos que nessa mesma época, ficávamos preocupados em tirar uma boa nota na prova, ou os pais cobravam uma boa nota, nos preocupávamos com qualquer briga que nossos pais tivessem, ou se o cachorro sumia, ou se algum ente querido falecia… Não deixávamos de nos estressar de certa forma.

E esse estresse que passávamos era bom, pois nos fez e nos faz quem somos hoje, nos preparou para os perigos iminentes que temos hoje em dia. O perigo seria se esse estresse infantil se repetisse constantemente, pois isso afetaria nosso socioemocional, então o alerta de hoje é para que fiquemos de olho em nossos irmãos, filhos, alunos para o caso de se mostrarem estressados constantemente.

Caso observemos que há estresse constante devemos atuar conversando, dando colo, afeto, mostrando que somos um porto seguro, em outras palavras dando total apoio e ajuda para que a criança supere o que está passando. Paul Tough disse que “não se trata de protegê-las do estresse, mas de ajudá-las a lidar e a superar esse estresse”.

Essa é a dica de hoje!

Culinária em Sala de Aula

Já faz muito tempo que não venho aqui postar, pois tive alguns probleminhas pessoais, mas prometo que não irei ficar tanto tempo sem postar novamente.

Hoje vim falar de um assunto que está crescendo cada vez mais nas escolas, elas estão acrescentando a aula de culinária no seu currículo escolar e eu amo essa aula e na minha opinião ela ajuda em vários aspectos, em várias áreas e matérias.

Além de ser pura diversão para as crianças cozinharem, elas também vêem como um dever, pois é assim que é passado para elas em casa, mas na verdade a aula de culinária é um momento de muita concentração e aprendizagem.

A aula de culinária pode ser dividida na escola de forma que todas as salas participem, fazendo com que cada semana cada sala até o fundamental I participe, pois nela poderá abordar a alimentação saudável, podendo assim incentivar os alunos a experimentarem alimentos que geralmente não comeriam em casa. E cada série irá trabalhar com diferentes aspectos e desafios, como por exemplo:

1 a 2 anos: Trabalham, basicamente, usando os cincos sentidos básicos do ser humano (tato, olfato, paladar, visão e audição) que, nessa fase, ainda não estão completamente desenvolvidos.

3 a 4 anos: Começam a criar a pratica da leitura e fazem exercícios para exercitar a memória, tentando reconhecer os objetos utilizados na cozinha e testam misturas.

5 anos em diante: Fazem trabalhos teóricos – como livros de receitas -, desenvolvem receitas de culinária regional e estudam outras épocas por meio do que se comia nelas.

Os professores podem trabalhar de forma contextualizada nas aulas de culinária na hora do preparo de uma receita –
desde a hora da higienização até o valor nutritivo dos alimentos. É até possível explicar conteúdos de sala de aula em uma aula de culinária, como por exemplo:

Português: Por meio das receitas e dos rótulos das embalagens, as crianças melhoram a leitura, a capacidade de interpretação e aprimoram o vocabulário.

Matemática: Ajuda com conceitos de soma, subtração, divisão e multiplicação e jogos de estimativa e trabalha unidades de medidas (quantidade, tempo, temperatura, massa, entre outros).

Ciências: A utilização dos mais variados ingredientes ajuda a conhecer sua origem, os estados físicos de cada um deles e a diferença entre material orgânico e não-orgânico.

Geografia: Ainda em relação aos alimentos, pode-se estudar a região de onde vêm os alimentos – como o tipo de solo, clima e hidrografia.

História: Estuda-se a cultura das regiões por meio de seus hábitos alimentares.

Artes: Ao modelar e imaginar novas formas de preparar os alimentos, completa e integra o trabalho.

Espero que vocês tenham gostado da informação e que vocês tenham a possibilidade de realizar aulas de culinária com os seus alunos, filhos (as), primos (as), sobrinhos (as), pois tudo que é proposto eles aceitam com empolgação e recebemos um grande retorno deles. Mas podemos levar essas aulas de culinária para dentro de nossa casa, pois assim há uma interação entre pais e filhos junto com a aprendizagem de uma forma gostosa e produtiva.