Usei… E gostei!

Como faço tratamento com a…

View more

Mês: Dezembro

Agora que as férias do…

View more

Motive-se

Mais um achado do Pinterest……

View more

Anna e o beijo francês

Escritora: Stephanie Perkins ǀǀ Editora:…

View more

Usei… E não gostei!

O protetor solar facial é…

View more

Mês: Novembro

Este mês vamos de livros…

View more

Mês: Outubro

As últimas dicas infanto-juvenil para…

View more

Motive-se

Ahhhh… Como eu amo o…

View more

Dicas de livros: O menino do piajama listrado e P.S. Eu te amo

Hoje vim fazer mais duas indicações de livros.

 O menino do pijama listrado

 

Informações: O Menino do Pijama Listrado é um drama que foi escrito por John Boyne em 2004 e lançado em 2006. A partir de março de 2010, o livro vendeu mais de cinco milhões de exemplares ao redor do mundo. Em 2007 e 2008 foi o livro mais vendido do ano na Espanha. Também chegou a número dois na lista de bestsellers do New York Times, nos Estados Unidos, assim como no Reino Unido, Irlanda e Austrália. Seu filme foi lançado em 2008. Número de
páginas: 224.

Descrição: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.

Em uma de suas explorações Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando esclarecer o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

Opinião: É um livro com uma leitura super gostosa, apesar de ser triste. Mostra duas realidades totalmente diferentes, mas que apesar disso, duas crianças que não tem preconceitos, muito menos ligam para o dinheiro podem ser amigos e que acima de tudo o que importa é a amizade. Teve horas que duvidei da ingenuidade do Bruno, pois ele faz coisas que são um pouco mesquinhas, ou egocêntricas, mas lendo você vê que é dele, pois ele acha que o Shmuel tem a mesma condição de vida que ele, ou até mesmo melhor, pois tem vários amigos do lado da cerca com ele e o Bruno não tem ninguém. Para quem gosta de livros tipo “O caçador de pipas”, ou “Cidade do sol” eu recomendo, pois é um drama marcante e forte, mas ele conquista todos que o leem. O filme como sempre é totalmente diferente e este eu não recomendo.

 

P.S. Eu te amo

Informações: P.S. Eu te amo é o primeiro romance escrito pela irlandesa Cecilia Ahern publicado em 2004 o livro alcançou como best-seller na Irlanda durante 19 semanas. Depois disso teve adaptação para os cinemas, com o mesmo título em 2007.

Descrição: Gerry e Holly eram namorados e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada.

Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas qual Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.

Opinião: O livro P.S. Eu te amo mostra uma história de perda e superação, com um toque de leveza. Os dramas e as tristezas que a Holly passa poderiam, ser os meus, ou os seus e isso meche com o leitor e faz com que leiamos mais e mais o livro, e nos faz chorar com as coisas que acontecem.

Me apaixonei pelo Gerry, não só pelo que ele foi para Holly, mas o fato dele ter mudado a vida dela para melhor, mesmo não estando com ela, e a ideia dele de enviar cartas, deixar bilhetes e tudo mais foi lindo e muito romântico,
porque mesmo depois da morte ele mostrou o quanto se importava com ela e a amava e a fez enxergar que havia mais do que ele na vida dela, que ela poderia ser feliz de diversas maneiras. Este é um livro que super recomendo, que nos dá alegria, ao mesmo tempo que sentimos tristeza, pois a Holly sempre tem os amigos e familiares ao seu
lado, ajudando-a, dando força, querendo o melhor dela e mostrando que ela não está nessa sozinha. Lendo o livro fiquei torcendo para que tudo desse certo no final. O filme muda um pouco a história, mas é bom também.

Beijinhos pessoal!

Espero que tenham gostado.

Dicas de livros: Um dia e Pollyana

Hoje estou aqui para começar uma nova sessão que terá no meu blog, como vocês viram no meu último post eu amo ler e por isso de hoje em diante irei colocar dicas de livros de alguns livros que li e gostei.

Um dia

Informações: Um Dia é um romance britânico de David Nicholls publicado pela editora Intrínseca em Junho de 2009. Foi o vencedor da categoria Livro de ficção mais popular do ano dos Galaxy National Book Awards de 2010. Um dia também tem filme, que conta a história seguindo fielmente o livro. Número de páginas: 448

Descrição: Dexter Mayhew e Emma Morley conheceram-se em 1988 após a sua formatura. Ambos sabem que no dia seguinte, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos passam e Dex e Em levam vidas isoladas – vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Opinião: É um romance envolvente, pois depois que a Em e o Dex se conhecem, eles criam um laço de amizade muito grande, mesmo com idas e vindas, altos e baixos nessa amizade, por causa do que um sente pelo outro. Eles não admitem que se gostam e chega uma hora em que parece que não terá mais jeito e eles ficam muito tempo sem se falar e quando voltam a se falar só brigam… E quando você pensa que vão ficar juntos, tudo desmorona novamente. Eu particularmente amei e tinha horas que eu amava o Dex, mas logo ele vinha com alguma sacanagem e aprontava e desapontava a Em, pois o Dex quer ser famoso, viajar pelo mundo inteiro, curtir a vida, já a Em é centrada acha que sabe o que quer e se formou para ser professora, ou escritora. A Em teve horas que estava confusa não sabia mais o que fazer e acabava fazendo escolhas erradas também, não conseguia escrever um livro e tudo o que escrevia ela colocava seus os sentimentos pelo Dex, só lendo para entender (rs).

Pollyana

Informações: Pollyanna é um clássico considerado infanto-juvenil de Eleanor H. Porter, publicado em 1913. O livro fez tanto sucesso que a autora publicou em 1915 uma continuação, chamada Pollyanna Grows Up. O filme baseado no livro foi lançado 19 de Maio de 1960, apesar de ser um livro voltado mais para crianças e adolescentes eu recomendo, pois é uma
leitura gostosa e contagiante. Número de páginas: 310.

Descrição: Com a morte de seu pai, a Pollyanna com dez anos, que já era órfã de mãe, vai morar com a tia Paulina, uma solteirona rica, severa e pouco afetuosa. Mas a vida da
pequena cidade de Beldingsville vai mudar com a chegada desta que se tornou a própria personificação do otimismo na literatura ocidental. Poliana nunca deixa de Praticar o “jogo do contente” – a tentativa de sempre se posicionar de maneira positiva frente às adversidades e com este jogo ela
cativa e chama a atenção de todos, ensinado e tentando fazer com que todos participem também. E no desenrolar desta história encontramos uma menina determinada e sempre pensando e querendo o melhor de tudo e todos.

Opinião: Pollyanna é um livro que geralmente nossos professores de português nos passam como livro paradidático e depois tem aquela prova, ou trabalho sobre o livro. É um livro fácil de ler e de se entender, apesar de ser uma história antiga. É cheio de ilustrações e há várias versões do livro, eu particularmente amo essa que eu coloquei ai em cima. Bem, Pollyanna é uma órfã que foi morar com a sua tia rabugenta, mas ela tenta levar tudo com muita disposição e pensamentos positivos, sempre fazendo o jogo do contente, que ela aprendeu com o seu pai. Eu amei o livro, pois ele nos passa uma alegria, mas claro tem horas que ficamos tristes pela maneira como a Pollyanna é tratada pela sua tia e acabamos ficando com dó dela, pois ela é apenas uma criança e não tem culpa de tudo o que acontece e de sua tia ser infeliz. Mas claro, como toda criança Pollyanna é espuleta e não para quieta, sempre tendo ideias novas e querendo fazer o bem para todos. Sou encantada e apaixonada por este livro e todas as pessoas que estão tristes, deprimidas deveriam ler esse livro para se animarem.

Se você já leu um desses livros, ou os dois, ou apenas se interessou e vai começar a ler, comenta ai em baixo e diz o que achou.