Mês: Agosto

As aulas já começaram, por…

View more

Danoninho caseiro

Esta é uma receita que…

View more

Usei… E gostei!

Após a escova sempre queremos…

View more

Mês: Julho

Para hoje as dicas são…

View more

Motive-se

O motive-se deste mês veio…

View more

Mês: Julho

O mês de julho é…

View more

Talvez um dia

Escritora: Colleen Hoover ǀǀ Editora:…

View more

Mês: Julho

Cada vez mais o gênero…

View more

A escolha

A seleção e  A Elite são os dois primeiros livros da saga da Kiera Cass e já foram comentados por mim em posts anteriores, por isso hoje vim falar sobre o desfecho desta seleção feita pelo Maxon…

Livro III da saga A seleção

A EscolhaInformações: Terceiro livro da saga da Kiera Cass. Publicado pela Editora Seguinte, nas versões brochura e capa dura. Número de páginas:

Classificação: Jovem adulto.

Descrição: America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais… No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem. Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas,

America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante. Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.

Opinião: A Seleção é a minha distopia favorita e é muiiito amorzinho, me apaixonei de cara por esses livros, pois acho suas capas lindas e cheias de charme. Fora que a escrita da Kiera Cass é muito envolvente nestes livros.

Bom vamos a história, a história começa da onde parou em A elite, porém neste livro a America já está decidida que quer o Maxon, porém ele está indeciso porque toda vez que ele tem certeza do que quer algo acontece, ou a própria America faz algo de errado e faz com que o rei caia em cima do Maxon e isto acaba gerando a indecisão dele.

A Escolha Kiera Cass

Este livro é menos enrolado que o anterior, mas a America ainda fica em cima do muro com relação ao Aspen, pois ele é o seu segundo plano caso o Maxon não a escolha, por isso ela não abre mão totalmente dele. Mas ela tem certeza de que realmente quer o Maxon, depois do que ocorreu em A Elite, só que o grande problema é o Rei Clarkson que deixa bem claro que odeia a America e não a quer como nora, poisa lega que ela não tem postura e nem classe, fora o que ela já aprontou…

Então imaginem, como não é difícil para o Maxon, amar alguém que seu odeia, e ainda ficar inseguro se realmente deve escolhê-la, porque ela é impulsiva, respondona e faz o que acha que deve fazer… Maxon com sua indecisão toda acaba conhecendo outra selecionada a fundo, e abrindo suas opções para saber o que realmente deve fazer.

Enquanto essa indecisão entre o Maxon a America está grande, os rebeldes não param de atacar o castelo e os moradores de Illéa, e agora eles estão matando realmente e as castas das selecionadas estão sendo atacadas também. America e Maxon resolveram fazer uma aliança que ninguém nunca imaginaria que seria capaz e não fizeram com o consentimento do Rei.

A Escolha Kiera Cass

E agora o que será que irá acontecer com estes ataques? Será que o Maxon vai escolher alguém? E quem será esta escolhida?

Kiera Cass soube realmente me cativar e dar um desfecho excelente para este livro, os acontecimentos finais foram tão surpreendentes e a leitura foi tão fluida que eu não consegui parar de ler até saber quem seria a escolhida, cada página virada era uma surpresa nova.

Neste livro fiquei com mais raiva do Maxon do que da America, rs, mas claro que depois eu voltava a amá-lo, pois ele é um fofo e há explicações de porque ele fez as coisas que me fizeram odiá-lo,rs.

Enfim, este livro é um amorzinho e é tão bom quanto os outros dois e eu realmente recomendo a todos!!!!

A Seleção

Eu li o livro A Seleção há algum tempo, mas este é um livro no qual eu amo e me apaixonei a primeira lida, rs. Tanto que o li em dois dias, na verdade demorei dois dias porque não queria dar um fim a história mesmo tendo os outros dois (A Elite e A Escolha).

Livro I da saga A seleção

A SeleçãoInformações: Este é o primeiro livro de uma trilogia escrita pela Kiera Cass e publicado pela Editora Seguinte, seu gênero é ficção juvenil com um pouco de distopia. Número de páginas: 361.

Classificação: Jovem adulto.

Descrição: Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Opinião: A história se passa em Illéa que é um país divido em castas, são oito castas no total, as castas são numeradas e quanto mais baixa sua casta for mais pobre você será.

America Singer é a protagonista, que vem da casta cinco. Ela e sua família vivem de forma humilde e são artistas, para conseguir dinheiro eles cantam e dão aula de música ou de instrumentos para as castas mais altas e sempre que possível tocam e cantam em festas das castas mais altas.

A vida de America e sua família não é nada fácil, muitas vezes eles lidam com a falta de comida e dinheiro e ela ainda é apaixonada por Aspen, que é uma casta abaixo da sua – da casta seis – e por serem de castas diferentes não podem se relacionar de forma aberta, por isso há dois anos eles escondem o namoro. Todas as noites eles se encontram escondidos na casa da árvore, onde o Aspen da uma moeda para a America guardar em um pote que ela tem, e que por sinal já está bem cheio de moedas. Essas moedas irão ajudá-los a se casarem.

Certo dia America recebeu uma carta convidando-a a participar da Seleção: um concurso onde 35 garotas irão disputar o coração e o amor do príncipe Maxon.

A Seleção

Claro, que a America não quer se inscrever já que seu coração pertence ao Aspen, mas as 35 selecionadas irão viver no castelo durante o concurso, irão ter comida em abundância e as famílias das selecionadas receberão dinheiro. Depois de muito relutar America percebeu que seria uma boa opção se inscrever, pois entrar na Seleção iria ajudar a sua família. Mas assim como America outras centenas de garotas pensavam a mesma coisa, e mesmo assim ela se inscreveu… Com esta inscrição ela e o Aspen terminaram e a grande Seleção começou para todas as garotas de todas as castas de Illéa.

Este livro me pegou de jeito, pois ele realmente foi muito viciante do início ao fim, cada página era uma surpresa, um suspiro e uma dúvida. Indico esta leitura a todas as meninas que gostam de um romance, pois é um livro com uma leitura fácil e que flui naturalmente.

Bons segredos

Os bons segredosInformações: Escrito por Sarah Dessen e publicado pela Editora Seguinte em 2015. Número de páginas: 408.

Classificação: Jovem adulto (YA)

Descrição: Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

Opinião: A estória é narrada em primeira pessoa por Sydney que é a protagonista. A obra gira em torno de Syd e sua família, a protagonista que a vida toda viu seus pais venerarem e satisfazerem todas as vontades de seu irmão, por isso ela vivia à sombra dele, o Peyton. Até que um dia um acidente acontece… Seu irmão embriagado acaba atropelando um adolescente e é preso. Por causa disto sua vida sofre uma reviravolta, seus pais que já faziam tudo o que Peyton queria agora lutam para tirá-lo da cadeia a todo custo e isto acaba tendo uma grande repercussão, pois faz com que gastos sejam cortados, tempos sejam gastos e planilhas com planos para Peyton ser solto sejam feitas.

Bons segredos

O ponto central da estória é a solidão que a Syd sente, pois ela sente saudades dos pais, saudade de quem foi o seu irmão um dia, porque no momento ela acredita e deseja que ele pague pelo que fez e deseja mais ainda que seus pais enxerguem que o que o Peyton fez é errado e que ele realmente tem culpa. Com esta vida diferente e totalmente sozinha Syd resolveu que deveria recomeçar e que iria fazer isto mudando de escola, fazendo novos amigos e que construindo sua própria fama e popularidade, saindo da sombra do seu irmão. Assim Syd inicia sua nova vida: se matriculando em um colégio público. Como ela desejou e imaginou sua vida mudou realmente, no novo colégio ela conheceu a família Chatam, a família que irá acolhê-la, ouvi-la e confortá-la com muita amizade e amor, um amor que ela nem sabe se já recebeu algum dia.

Esta estória me encantou por causa das mudanças da protagonista, que tinha muitos medos, inseguranças, fora as cobranças feitas pelos pais, mas ela foi mudando cada vez que a família Chatam entrava um pouco mais em sua vida, pois ao ver como eles eram unidos e amorosos isso mexia com a Syd e ia fazendo com que ela passasse cada vez mais tempo com eles. Em alguns trechos da estória eu queria de chacoalhar os pais dela e pedir para eles abrirem os olhos e verem o quanto a Syd estava sofrendo, o quanto ela precisava deles e queria ser ouvida por eles, mas ao mesmo tempo eu queria que a Syd se abrisse e falasse tudo o que ela queria e desejava, ao invés de se fechar e apenas aceitar o que eles queriam, pois a personalidade dela era de satisfazer a vontade de todos à sua volta, e para ser sincera até que me identifiquei um pouco com este jeito de querer agradar a todos e fazer o que todos querem e renegar minhas próprias vontades, mas assim como a personagem aprendi, amadureci e cresci.

Bons segredos

O envolvimento da Syd com a Layla foi outro ponto que me encantou, porque a Syd tem tudo o que quer e precisa, já a Layla veio de uma família simples e humilde que vive da pizzaria do pai que foi herdade de seu avô, mas mesmo com tantas diferenças surgiu uma bela amizade na qual elas tinham total liberdade de falar tudo e uma entendia a outra e uma ajudava a outra. O mais engraçado é que, como uma pessoa gordinha e que ama comer lendo livros, ler elas falarem das pizzas me dava vontade de comer pizza a toda hora e a forma como elas as descreveram me deixou com muita água na boca (rs).

No geral esta estória foi encantadora, envolvente e com uma leitura leve e fácil. Somente o final que faltou ser desenvolvido melhor, pois alguns desfechos da estória ficaram vagos e corridos, mas este final corrido não me fez desgostar do livro nenhum pouco. Este foi meu primeiro livro da autora e pretendo procurar outros livros dela.