[mpsp_posts_slider id='1254']

Links: 20 Dicas de livros, Leitura, Biblioteca na escola, Pequenos projetos de leitura

Leitores e professores hoje tirei o dia para buscar links sobre a leitura no âmbito escolar, em todos os sentidos, e de todos que li, selecionei 4 que servirão de grande ajuda e auxilio para nós em todos os aspectos, desde sala de aula até dentro de casa, para fortalecermos a leitura infantil, pois é cada vez mais escassa. O segundo link deixa claro como a leitura é rica e necessária para a alfabetização, mas que a criança deve ter contato com a ela desde a barriga da mãe.

1. 20 Dicas de livros infanto-juvenil

LINK

2. Leitura deve ser o fio condutor do ensino

Link

3. A Lei 12.244 e o estímulo à leitura no país

Link

4. Várias sugestões de: Pequenos projetos de leitura

Link

Se vocês gostaram, ou tem alguma dica sobre leitura para as crianças escreva aqui em baixo! Irei amar saber o que vocês leitores e professore andam fazendo

Livro paradidático – Peter Pan

No último bimestre de 2015 nós vamos usar o livro “Peter Pan” como livro paradidático, onde os alunos o lerão e depois realizarão um trabalho em cima do livro com perguntas, respostas, pesquisa sobre os 7  hábitos e ilustração. Muitas vezes os alunos perguntam qual a importância do trabalho em cima do livro paradidático, porque muitas vezes não gostam de ler o livro, de interpretar, ou os pais não querem comprar, mas eu explico que a leitura e o trabalho do livro paradidático é muito importante para a compreensão e interpretação de história, fora que os ajuda na imaginação, na escrita e na própria leitura e é por isso que cobramos e insistimos que eles façam todos os anos.

Mas voltando ao assunto do “Peter Pan” (rs), como vamos usar este livro no último bimestre, resolvi entrar em contato por e-mail com a Editora Zahar para solicitar dois exemplares do livro – um para mim e outro para a professora do 4º A (as editoras geralmente fornecem um exemplar para o professor desde que este livro seja adotado pela escola e pelos alunos). Fui muito bem atendida pela Editora Zahar e seus representantes e de primeiro momento me redirecionaram para a área correta e assim entrei em contato com a representante da editora que viria a nos fornecer os dois livros, porém ela queria fazer uma visita à escola, já que eles não à conheciam e assim marcamos uma reunião (eu, minha coordenadora e a representante da Editora Zahar).

No dia marcado eu fiquei muito ansiosa (já nem sou ansiosa, rs) e fui para a reunião no horário marcado. Durante a reunião a representante nos mostrou o catálogo de livros de 2015, nos contou algumas histórias infantis na qual eu me impressionei e amei de cara. Depois ela foi para a aba dos clássicos que são os livros que nós usamos e sinceramente eu sou apaixonada pelos livros da Editora Zahar, pois são capa dura e tem um preço acessível a todos.

Terminando a apresentação do catálogo conversamos sobre o meu projeto de leitura com o 4º ano, minha coordenadora falou sobre o meu blog e dicas de livros que faço (e confesso que eu fiquei com vergonha, mas feliz pelo reconhecimento) e a representante disse para eu me inscrever na seção de parceria que há no site da editora e finalizou a reunião nos presenteando com alguns livros… Eu recebi 4 (3 para mim e 1 para a professora do 4ºA) e minha coordenadora recebeu 2 livros infantis que ela encaminhou para a educação infantil, mas eu me recordo dos nomes que são: “Na Floresta” de Anthony Browne – que é espetacular, pois traz vários contos em um só livro – e o “Não derrame o leite” de Stephen Davies – no qual eu achei fantástico para trabalhar a autonomia e a responsabilidade nas crianças pequenas.

Abaixo estão os livros que recebi!

• Peter Pan – J. M. Barrie

• Diário de Pilar no Egito – Flávia Lins e Silva

• Peter Pan – J. M. Barrie – Edição comentada e ilustrada

Editora Zahar Editora Zahar Editora Zahar

Bom é isso! Gostaria de contar sobre o livro paradidático do último bimestre, meu contato com a Editora Zahar e como fui bem atendida pelas representantes, e assim que eu finalizar a leitura dos livros eu venho fazer uma resenha para vocês.

Projeto de leitura

Bom dia pessoal,

sei que ando um pouco (muiiiiiiito) sumida, a minha vida anda uma loucura, esse ano está puxado demais na escola em que trabalho, muitos projetos, muitas mudanças, muitas implementações e fora que esse ano tenho muitos alunos.

Nesse meio tempo dei início ao meu projeto de leitura na escola, como sempre faço com os meus alunos, incentivando-os a lerem e desenvolverem o gosto pela leitura cada vez mais e realmente estou tendo bons resultados, alguns alunos já terminaram de ler o Extraordinário, O Mochileiro das Galáxias, gibis da Turma da Mônica, entre outros. Ao ouvir eles pedindo indicação de livros, ou as mães falarem para eu continuar a incentivá-los, isso é realmente gratificante.

Por causa desse Projeto de Leitura eu fui homenageada e ganhei uma medalha da escola em que trabalho, porque eles acham que esse meu Projeto faz toda a diferença e é algo que ele irão carregar para toda a vida. Essa homenagem foi surpresa e eu realmente me senti emocionada e muito feliz por ter meu trabalho reconhecido. Após essa homenagem fui para a sala com os meus alunos que mais uma vez me surpreenderam, pois bateram palmas, me deram bilhetinhos e falaram que eu realmente merecia. Mas esse Projeto só acontece por causa deles é claro, porque eles realmente leem e desenvolveram o gosto pela leitura.

Agora falando um pouco mais do Projeto… Em sala de aula, eu faço indicações de livros, leio para eles (leitura fruição), pois ouvindo é outro modo deles desenvolverem o gosto pela leitura, converso com eles sobre livros, o que estão achando, se gostaram e ainda temos um gráfico onde no final do trimestre vemos quantos livros cada um leu e esse gráfico é excelente, pois eles vão comparando se com os outros alunos e acabam sendo incentivados a quererem ler mais livros.

De início comecei com o Extraordinário, que é um livro grosso e tem uma linguagem fácil, mas nem todos sentiram vontade de ler, então passei para os gibis e eles deslancharam e agora estamos voltando para os livros novamente, mas claro toda leitura é valida e contada nos nossos gráficos.

Para finalizar vou deixar uma reportagem que li sobre a importância da leitura e que achei muito interessante da revista Educar para Crescer (é só clicar no nome da revista que a matéria abre).

Por hoje é só leitores… hoje eu vim tirar a teia do meu blog e falar um pouco sobre o que aconteceu comigo e porque andei sumida…

Beijos e até logo.

Avaliação dentro de sala de aula.

Hoje vou abordar um assunto que hoje em dia é muito discutido dentro e fora da escola, pois preocupa tanto os professores, como os pais.

Tem professores e escolas que até hoje acham que avaliar o aluno é meramente através da nota que ele tira em uma prova, ou trabalho, mas hoje em dia com as mudanças na escolas, nas leis e até mesmo nos materiais escolas, percebemos que essa avaliação em sala de aula está mais flexível e abrangendo vários aspectos dos alunos.

Primeiro, devemos levar em conta o aluno por si só, não avaliar o grupo, cada aluno tem o seu tempo de aprender, tem a sua capacidade e diferença de um para o outro, as vezes um pode ter mais facilidade em uma matéria do que o outro e assim por diante. É ai que entramos, se percebemos que um aluno tem mais dificuldade em uma matéria do que em outra, daremos um suporte para ele e temos que ser observadores e cautelosos para não deixar isso passar, para quando chegar o final do ano o aluno não se prejudique e nem fique sem entender a matéria.

Segundo, devemos avaliar os alunos em todos os momentos não só nas provas. Avaliar pelo caderno, pelas respostas ás perguntas, pela leitura, comportamento e o que mais for necessário. Mas quando digo avaliar, não significa dar notas e sim dar um elogio, fazer um comentário para o próprio aluno dizendo que ele tem que melhorar em certo aspecto, pois nem tudo gira em torno de uma nota, eles tem que aprender a fazer e melhorar, pois será bom para eles próprios.

Achei interessante esta nota que li em um site ”

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), aprovada em 1996, determina que a avaliação seja contínua e cumulativa e que os aspectos qualitativos prevaleçam sobre os quantitativos. Da mesma forma, os resultados obtidos pelos estudantes ao longo do ano escolar devem ser mais valorizados que a nota da prova final.

E é verdade isso, nela que me baseio para avaliar meus alunos. Mas a escola em que trabalho tem essa visão que nos ajuda bastante e faz com que os alunos façam por si sós para serem valorizados.

Então, percebemos que hoje em dia a avaliação é mais ampla e que é apenas levarmos em consideração o objetivo de cada aluno e a sua capacidade e dificuldade que conseguiremos avaliar e ajudar nossos alunos a aprenderem e crescerem.

Espero que tenham gostado da informação.
Beijinhos.



[instagram-feed]